Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Cap. XV - Fora da Caridade Não há Salvação - Instruções dos Espíritos - item 10

HORA DO EVANGELHO NO LAR - segunda-feira, 25 de março de 2019

HORA DO EVANGELHO NO LAR

“Submetei todas as vossas ações ao controle da caridade, e a vossa consciência vos responderá; não somente ela evitará que façais o mal, mas ainda vos levará a fazer o bem...” (Cap. XV – item 10)

 

PRECE 

Queridos irmãos, que a Paz de Jesus envolva a todos neste momento. Vamos orar:

Neste momento, elevamos nossos pensamentos ao alto, asserenando nossos corações, tranquilizando nossas mentes e agradecendo a Jesus por nos dar a oportunidade do estudo edificante. Que a lição de hoje possa nos trazer o consolo e fortalecimento para nossas fragilidades; que possamos compreendê-la e aplicá-la em nossas vidas.

Permita Mestre Jesus que nossos benfeitores espirituais estejam ao nosso lado amparando-nos, protegendo-nos e auxiliando-nos o entendimento.

E assim, em Teu Nome e em nome dos benfeitores responsáveis por esta tarefa de amor iniciamos as nossas reflexões.

Permaneça conosco Mestre e que assim seja.


 

MENSAGEM INICIAL
Caridade e Você

Acredita você que só a caridade pode salvar o mundo; entretanto, não se demore na posição de comentarista.

Não nos diga que é pobre e incapaz de contribuir na campanha renovadora da sublime virtude.

Senão vejamos: Se você destinar a quantia correspondente a um refrigerante ou um aperitivo em cinco doses, segundo os seus hábitos, aos serviços de qualquer hospital, no fim de um mês haverá mais decisiva medicação para certo doente.

Se você renunciar ao cinema de uma vez em cada cinco, endereçando o dinheiro respectivo a uma creche, ao término de duas ou três semanas, a instituição contará com mais leite em favor das crianças necessitadas.

Se você suprimir um maço de cigarros em cada cinco de seu uso particular, dedicando o fruto dessa renúncia a uma casa erguida para os irmãos distanciados do conforto doméstico, em breve tempo o agasalho devido a eles será mais rico.

Se você economizar as peças do vestuário, guardando a importância equivalente a uma delas em cada cinco, para socorro ao próximo menos feliz, no fim de um ano disporá você mesmo de recursos suficientes para vestir alguém que a nudez ameaça.

Não espere pela bondade dos outros.

Lembre-se daquela que você mesmo pode fazer.

É possível que você nos responda que o supérfluo é seu próprio suor, que não nos cabe opinar em seu caminho e que o copo e o filme, o fumo e a moda são movimentados à sua custa.

Você naturalmente está certo na afirmativa e não seremos nós quem lhe contestará semelhante direito.

A vontade é sagrado atributo do espírito, dádiva de Deus a nós outros, para que decidamos, por nós, quanto à direção do próprio destino.

Todavia, nosso lembrete é apenas uma sugestão aos companheiros que acreditam na força da caridade e só ganhará realmente algum valor se houver algum laço entre a caridade e você.

 

Pelo Espírito André Luiz - Da obra: O Espírito da Verdade. Espíritos Diversos. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

   

LEITURA DO EVANGELHO

CAPÍTULO XV – FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO –

Instruções dos Espíritos: Fora da Caridade não há Salvação – item 10.

PAULO, Paris, 1860

10 – Meus filhos, na máxima: Fora da caridade não há salvação, estão contidos os destinos do homem sobre a Terra e no céu. Sobre a Terra, porque, à sombra desse estandarte, eles viverão em paz; e no céu, porque aqueles que a tiverem praticado encontrarão graça diante do Senhor. Esta divisa é a flama celeste,  coluna luminosa que guia os homens pelo deserto da vida, para conduzi-los à Terra da Promissão. Ela brilha no céu como auréola santa na fronte dos eleitos, e na Terra está gravada no coração daqueles a quem Jesus dirá: “Passai à direita, benditos de meu Pai”. Podeis reconhecê-los pelo perfume de caridade que espargem ao seu redor. Nada exprime melhor o pensamento de Jesus, nada melhor resume os deveres do homem, do que esta máxima de ordem divina. O Espiritismo não podia provar melhor a sua origem, do que a oferecendo por regra, porque ela é o reflexo do mais puro Cristianismo. Com essa orientação, o homem jamais se transviará. Aplicai-vos, portanto, meus amigos, a compreender-lhe o sentido profundo e as consequências de sua aplicação, e a procurar por vós mesmos todas as maneiras de aplicá-la. Submetei todas as vossas ações ao controle da caridade, e a vossa consciência vos responderá: não somente ela evitará que façais o mal, mas ainda vos levará a fazer o bem. Porque não basta uma virtude negativa, é necessária uma virtude ativa. Para fazer o bem, é sempre necessária  a ação da vontade, mas, para não fazer o mal, bastam frequentemente à inércia e a negligência.

Meus amigos, agradeçam a Deus, que vos permitiu gozar a luz do Espiritismo. Não porque somente os que a possuem possam salvar-se, mas porque, ajudando-vos a melhor compreender os ensinamentos do Cristo, ela vos torna melhores cristãos. Fazei, pois, que vos vendo, se possa dizer que o verdadeiro espírita e o verdadeiro cristão são uma e a mesma coisa, porque todos os que praticam a caridade são discípulos de Jesus, qualquer que seja o culto a que pertençam.

 

REFLEXÕES: A Doutrina Espírita entende a caridade como um dever moral de todo homem e que não se resume apenas ao auxílio material. No Livro dos Espíritos, na questão 886, Kardec pergunta aos espíritos superiores: “Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entendia Jesus”? Benevolência para com todos, Indulgência para com as imperfeições alheias, Perdão das ofensas – BIP.  Caridade é o amor em ação. A caridade real que Jesus nos ensinou consiste em agir com boa vontade e bondade no auxílio de outros irmãos mais necessitados tanto materialmente  quanto espiritualmente. 

A ideia de salvação nasce do conceito religioso de que as almas podem se salvar ou não depois da morte física. Mais habitualmente estamos acostumados a ideia de céu e inferno.  De acordo com o Espiritismo, a salvação se refere não a um episódio único e definitivo que nos espera após a morte e sim a uma condição moral que se estabelece desde a existência e, que prosseguirá para além desta. Salvação não se refere pois a um “lugar”, e sim a um estado de alma em que situações emocionais de tormento ou aflição acompanham o ser enquanto este não alça vôos mais altos na escala das virtudes. Por exemplo, alguém que vive amargurado em seu próprio mundo, não percebendo nada e ninguém além de si próprio, cria para si um “ambiente” de sofrimento mental, um inferno interior. Por outro lado, se essa mesma pessoa descobre potenciais adormecidos dentro de seu mundo íntimo e sai na direção do seu semelhante na ação da caridade, resultará para si mesmo, a partir dessa iniciativa, um novo estado de ânimo, onde emoções mais satisfatórias surgirão no seu campo emocional. Sai então, do “inferno” do próprio isolamento, para o “céu” da cooperação. Salva-se a si mesmo. A salvação é assim uma ação pessoal e não um julgamento exterior. É o próprio indivíduo que se salva a si próprio. Não se dá na esfera de um tribunal, mas no único espaço onde pode ser percebida a lei de Deus, a consciência.

Emmanuel nos diz que, a salvação é ... iluminação de si mesmo a caminho das mais elevadas aquisições e realizações no Infinito. (O Consolador. Emmanuel/Chico Xavier)

Salvação é ... o contínuo trabalho de renovação e de aprimoramento. ( No mundo maior. André Luiz/Chico Xavier)

Então diante desses conceitos devemos entender que: Salvar-se é compreender a Lei Divina e alinhar-se a ela.

É vivenciar a Caridade pura e simplesmente como norma de comportamento, como nos esclarece Joanna de Angelis.

 

PRECE E VIBRAÇÕES - 

"Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia." [Emmanuel / Chico Xavier]

 

Senhor Jesus,

Dá-nos a benção do seu amor compassivo e generoso que nos alimente o olhar e a compaixão, a aceitação e a paciência, a esperança e a tolerância a fim de nos sintonizarmos com os altos planos da vida.

Dá-nos, Senhor, a palavra que abençoe no lugar da crítica que maldiz; a mão que afaga ao invés do braço que agride; o olhar que acolhe no lugar da observação que ressalta o mal. Senhor, dá-nos a palavra justa, o pensamento reto, a intenção nobre, a sintonia fina com teu amor.

Senhor, sabedores que somos dos nossos passados de distância da tua luz, permita que não nos cansemos de amar e de servir nas lutas do caminho. O mundo clama pelos seus servidores que testemunhem a sua presença em si mesmos.

Senhor, permita que sejamos aqueles imperfeitos servos da última hora que atendam ao chamado do teu coração e disponibilizem o teu afeto na forma de braços e abraços em nome do amor.

 

Senhor! Não nos permita o cansaço improdutivo, a lamentação destruidora, o ócio venenoso ou o julgamento assassino.

Ensina-nos a servir sem maldizer e a colaborar menos inutilmente na Tua seara, de acordo com os desígnios Santos do Teu coração.

 

E quando nos faltar a compreensão justa, o entendimento amplo, a afetividade espontânea ou a compaixão generosa permita, Senhor, que a Tua força nos renove os ânimos a fim de que continuemos a caminhar, um pouco mais, na estrada do aprendizado do que verdadeiramente significa ser cristão.(*)

Graças vos damos Mestre Jesus, rogando ainda que permita que a Equipe Espiritual encarregada da fluidificação das águas possam fluidificar nossas águas e que através dos fluidos divinos possamos ter nossas energias restauradas, saúde e vitalidade, força e coragem para as lutas de todos os dias.

Graças Vos damos por chegarmos ao final de mais um estudo, ajudando e sendo ajudados.

Gratidão Senhor, por todos os ensinamentos e por todas as bênçãos recebidas. 

Permaneça conosco, seja sempre Senhor, nossa companhia.

Que assim seja.

 

Paz e Bem!

 

(*)pelo espírito Bernadete (educadora), Psicografado por Andrei Moreira, na reunião mediúnica da Amemg no Hospital Espírita André Luiz, em Belo Horizonte, em 28/01/2019.

comments powered by Disqus