ADDE
Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil                                Quarta-feira, 23 de julho de 2014


Transmitindo Espiritismo para o Mundo
Palestras da ADDE
Assista Ao Vivo
Terças → 20:00h
Domingos → 09:00h
Consulte nosso acervo de palestras em áudio e vídeo
Reuniões da ADDE
Toda última
segunda-feira
de cada mês no
CEFA.


MapaR. Benedito Guagliardi, 291
São José do Rio Preto/SP
Mensagem

Tenha equilíbrio e alegria.
Saiba ser reconhecido.
Procure ser humilde.
Não lance pedras a quem o beneficiou.
Não se julgue diminuído quando o ajudarem.
Saiba agradecer.
Quebre seu orgulho e receba com gratidão o auxílio que lhe derem.
E jamais esqueça o benefício nem o benfeitor.
O pior dos defeitos é a ingratidão, que despreza e apedreja hoje quem nos beneficiou on-
tem.



Carlos T. Pastorinho
Receba mensagens espíritas Receba
Mensagens
Espíritas

Cadastre-se aqui
Ouça a Rádio Esperança Ao Vivo Rádio
Esperança


Clique e ouça
ADDE- Associação de Divulgação da Doutrina Espírita | Juntos teremos união. Sozinhos seremos ponto de vista. Unidos alcançaremos nosso objetivo. Bezerra de Menezes | PALESTRAS AO VIVO ÀS 2° E 3° FEIRA ÀS 20h E AOS DOMIGOS ÀS 09h | PARA VISUALIZAR PALESTRAS DA SEMANA MAS CASAS ESPÍRITAS CLIK NO LINK ABAIXO A ESQUERDA (AGENDA ESPÍRITA BRASIL) Aviso a todos que se identificaram com nossa doutrina, se você tiver artigos, eventos, noticias, e quiser divulgar em nosso site, pode nos enviar através do e-mail [email protected] | BLOG DO DR. INÁCIO FERREIRA ESTA DE VOLTA | TUDO QUE CRIARMOS PARA NÓS,DE QUE NÃO TEMOS NECESSIDADE,SE TRANSFORMA EM ANGÚSTIA, E EM DEPRESSÃO..CHICO XAVIER | A QUESTÃO MAIS AFLITIVA PARA O ESPÍRITO NO ALÉM É A CONCIÊNCIA DO TEMPO PERDIDO- CHICO XAVIER | ESTUDE KARDEC
Compartilhar
Entre em contato com a ADDE
Abaixo os canais da ADDE
Jornal da ADDE Jornal da ADDE
Evangelho
Os bons espíritas
, quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Diminuir | Aumentar


 

O Evangelho Segundo o Espiritismo

Os bons espíritas

 

Bem compreendido, mas sobretudo bem sentido, o Espiritismo leva aos resultados acima expostos, que caracterizam o verdadeiro espírita, como o cristão verdadeiro, pois que um o mesmo é que outro. O Espiritismo não institui
nenhuma nova moral; apenas facilita aos homens a inteligência e a prática da do Cristo, facultando fé inabalável e esclarecida aos que duvidam ou vacilam.
Muitos, entretanto, dos que acreditam nos fatos das manifestações não lhes apreendem as conseqüências, nem o alcance moral, ou, se os apreendem, não os aplicam a si mesmos. A que atribuir isso? A alguma falta de clareza da Doutrina? Não, pois que ela não contém alegorias nem figuras que possam dar lugar a falsas interpretações. A clareza e da sua essência mesma e é donde lhe vem toda a força, porque a faz ir direito à inteligência. Nada tem de misteriosa e seus iniciados não se acham de posse de qualquer segredo, oculto ao vulgo.
Será então necessária, para compreendê-la, uma inteligência fora do comum? Não, tanto que há homens de notória capacidade que não a compreendem, ao passo que inteligências vulgares, moços mesmo, apenas saídos da adolescência, lhes apreendem, com admirável precisão, os mais delicados matizes. Provém isso de que a parte por assim dizer material da ciência somente requer olhos que observem, enquanto a parte essencial exige um certo grau de sensibilidade, a que se pode chamar maturidade do senso moral, maturidade que independe da idade e do grau de instrução, porque é peculiar ao desenvolvimento, em sentido especial, do Espírito encarnado.
Nalguns, ainda muito tenazes são os laços da matéria para permitirem que o Espírito se desprenda das coisas da Terra; a névoa que os envolve tira-lhes a visão do infinito, donde resulta não romperem facilmente com os seus pendores nem com seus hábitos, não percebendo haja qualquer coisa melhor do que aquilo de que são dotados. Têm a crença nos Espíritos como um simples fato, mas que nada ou bem pouco lhes modifica as tendências instintivas. Numa palavra: não divisam mais do que um raio de luz, insuficiente a guiá-los e a lhes facultar uma vigorosa aspiração, capaz de lhes sobrepujar as inclinações. Atêm-se mais aos fenômenos do que a moral, que se lhes afigura cediça e monótona. Pedem aos Espíritos que incessantemente os iniciem em novos mistérios, sem procurar saber se já se tornaram dignos de penetrar os arcanos do Criador. Esses são os espíritas imperfeitos, alguns dos quais ficam a meio caminho ou se afastam de seus irmãos em crença, porque recuam ante a obrigação de se reformarem, ou então guardam as suas simpatias para os que lhes compartilham das fraquezas ou das prevenções. Contudo, a aceitação do princípio da doutrina é um primeiro passo que lhes tornará mais fácil o segundo, noutra existência.
Aquele que pode ser, com razão, qualificado de espírita verdadeiro e sincero, se acha em grau superior de adiantamento moral. O Espírito, que nele domina de modo mais completo a matéria, dá-lhe uma percepção mais clara do futuro; os princípios da Doutrina lhe fazem vibrar fibras que nos outros se conservam inertes. Em suma: é tocado no coração, pelo que inabalável se lhe torna a fé. Um é qual músico que alguns acordes bastam para comover, ao passo que outro apenas ouve sons. Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas inclinações más. Enquanto um se contenta com o seu horizonte limitado, outro, que apreende alguma coisa de melhor, se esforça por desligar-se dele e sempre o consegue, se tem firme a vontade.

 

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XVII, item 4.)

 
 

Compartilhar
Veja mais Evangelho
MelodiaWeb
Rua Benedicto Guagliardi, 291, 15076-010   ©2013 Associação de Divulgação da Doutrina Espírita. Todos os direitos reservados. Design: Win Multimídia. Desenvolvido por bluesys