Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Hora do Evangelho no Lar, estamos disponibilizando todas as segunda-feiras para ser estudado em casa

Centro Espírita Francisco de Assis - Depto Culto do Evangelho no Lar - segunda-feira, 20 de abril de 2015

PRECE
Vamos neste momento, silenciando nossa mente, respirando fundo e irmos buscando a figura meiga de Jesus, que vai nos envolvendo e nos equilibrando e assim, vamos pedindo:
Senhor, dá-nos Tua inspiração no estudo de hoje, sustenta-nos durante nossa reunião e auxilia-nos, através de seus mensageiros, assimilarmos os ensinamentos para podermos colocá-los em prática no nosso dia-a-dia.
Obrigada Senhor, por mais esta oportunidade de estarmos reunidos em seu nome e de podermos estudar o Teu Evangelho de Luz. Que ele seja o roteiro de nossas vidas, sempre.
Que assim seja!

MENSAGEM INICIAL

OFENSAS
À frente do dia-a-dia,
Não olvides, alma boa,
Se alguém te fere, perdoa,
Na lutas que vêm e vão;
Resguarda-te em paz no mundo,
Ofensa, às vezes, na vida,
Vem da lágrima escondida,
Sob a forma de agressão.

Nas áreas do pensamento,
Sem queixas e sem consultas,
Existem dores ocultas,
Estradas que ninguém vê;
Vemos certos ofensores
Que espalham pedras em bando
Trazendo o peito sangrando...
Só eles sabem porque...

Esse carrega consigo
Enfermidade obscura,
Outro guarda a desventura
De uma afeição infeliz;
Outro deseja esquecer
A rebeldia tenaz,
Mas já não sabe o que faz
E nem pondera o que diz.

Outro surge em doce face,
Por vezes é quem mais amas,
Traz, por dentro, o peito em chamas,
Embora disfarce a dor;
A pessoa que te agride
É sempre, quando reponte,
Deserto pedindo fonte,
Angústia esmolando amor.

Também nós, além do mundo
Buscando as Luzes Supremas,
Atravessamos problemas,
Exames de amor e paz;
Alma querida, o ofensor,
Nas sendas de cada dia,
É um teste que Deus te envia
Para saber como estás.

Maria Dolores.

 

LEITURA DO EVANGELHO

Cap. 12 – AMAI OS VOSSOS INIMIGOS.
I – A Vingança – item 9.


JULES OLIVIER
Paris, 1862

9 – A vingança é um dos últimos resíduos dos costumes bárbaros, que tendem a desaparecer dentre os homens. Ela é, como o duelo, um dos derradeiros vestígios daqueles costumes selvagens em que se debatia a humanidade, no começo da era cristã. Por isso, a vingança é um índice seguro do atraso dos homens que a ela se entregam, e dos Espíritos que ainda podem inspirá-la. Portanto, meus amigos, esse sentimento jamais deve fazer vibrar o coração de quem quer que se diga e se afirme espírita. Vingar-se é ainda, vós o sabeis, de tal maneira contrário a este preceito do Cristo: “Perdoai aos vossos inimigos”, que aquele que se recusa a perdoar, não somente não é espírita, como também não é cristão.
A vingança é um sentimento tanto mais funesto, quanto à falsidade e a vileza são suas companheiras assíduas. Com efeito, aquele que se entrega a essa paixão cega e fatal quase nunca se vinga às claras. Quando é o mais forte, precipita-se como uma fera sobre o que considera seu inimigo, pois basta vê-lo para que se inflamem a sua paixão, a sua cólera e o seu ódio. No mais das vezes, porém, assume uma atitude hipócrita, dissimulando no mais profundo do seu coração os maus sentimentos que o animam. Toma, então, caminhos escusos, seguindo o inimigo na sombra, sem que este desconfie, e aguarda o momento propício para feri-lo sem perigo. Ocultando-se, vigia-o sem cessar, prepara-lhe cilada odiosa, e quando surge à ocasião, derrama-lhe o veneno na taça.
Se o seu ódio não chega a esses extremos, ataca-o na sua honra e nas suas afeições. Não recua diante da calúnia, e suas pérfidas insinuações, habilmente espalhadas em todas as direções, vão crescendo pelo caminho. Dessa maneira, quando o perseguido aparece nos meios atingidos pelo seu sopro envenenado, admira-se de encontrar semblantes frios onde outrora havia rostos amigos e bondosos; fica estupefato, quando as mãos que procuravam a sua agora se recusam a apertá-la; enfim, sente-se aniquilado, quando os amigos mais caros e os parentes o evitam e se esquivam dele. Ah!, o covarde que se vinga dessa forma é cem vezes mais criminoso que aquele que vai direto ao inimigo e o insulta face a face!
Para trás, portanto, com esses costumes selvagens! Para trás com esses hábitos de outros tempos! Todo espírita que pretendesse ter, ainda hoje, o direito de vingar-se, seria indigno de figurar por mais tempo na falange que tomou por divisa o lema: Fora da caridade não há salvação. Mas não, não me deterei em semelhante idéia, de que um membro da grande família espírita possa jamais ceder ao impulso da vingança, mas, pelo contrário, ao do perdão.

Faça aqui suas reflexões sobre a lição estudada....

VIBRAÇÕES

"Porque onde estiverem reunidos em meu nome, lá estarei presente." Jesus. (MATEUS, 18:20.)

Após a leitura e os comentários da lição de hoje, vamos iniciar nossas vibrações.
Senhor Jesus, Mestre amado e querido, hoje queremos iniciar vibrando em benefícios daqueles que se fazem instrumentos de injustiças, pois são criaturas infelizes, que enriquecem à custa de vidas alheias, de lares destroçados. São criaturas seriamente comprometidas e irão responder por toda a infelicidade que estão cultivando.
Vibramos Senhor, por todos aqueles que deixaram as crianças sem pai e mulheres sem marido, porque sabemos que todos os que espalham o mal, brevemente enfrentarão o julgamento da própria consciência.
Vibramos pelos corações das mães que têm seus filhos encarcerados nas prisões, que os receberam nos braços, que o amamentaram e que tiveram sonhos lindos para eles e que tiveram esses sonhos destroçados.
Vibramos Senhor, pelas mães que sofrem por ouvirem muitos chamarem seus filhos de bandidos, criminosos, de homens sem alma.
Vibramos Senhor por todos aqueles que provocam a fome, por aqueles que abandonam idosos nos asilos, nas ruas, nas clínicas, pois um dia colherão a exata medida do que estão plantando.
Vibramos por todos aqueles que neste momento estão sorrindo, mas que estão com o coração em chaga viva, por aqueles que parecem ser vencedores no mundo, mas que trazem na intimidade a mensagem da frustração, do desamor e da solidão.
Vibramos por todos os que se encontram no momento da semeadura infeliz, porque na época da colheita, sofrerão imensamente por todos os espinhos que terão de colher.
Vibramos agora Mestre Amado por nosso Brasil e seu Presidente; pela nossa cidade; pelo equilíbrio e paz de todas as famílias; por nossa Casa Espírita e seus dirigentes; por nosso lar e nossa família e finalmente por nós mesmos e neste momento silenciamos para que possamos abrir nosso coração a Ti e receber a Tua orientação Amiga e a Tua Luz. (silenciar uns segundinhos)


PRECE FINAL

"Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia."
[Emmanuel / Chico Xavier]
Agradecemos Senhor, por todas as graças que nos foram enviadas neste momento de preces em que nossos espíritos entraram em comunhão convosco. Agradecemos Teus mensageiros de Luz que orientam nossos caminhos. Agradecemos Senhor Jesus, por ter-nos ensinado que, através da prece, recebemos o alimento necessário para a nossa sobrevivência espiritual.
E assim, ainda Te rogamos, que nossas águas sejam fluidificadas, que nelas sejam depositadas os medicamentos necessários para nosso reequilíbrio físico, espiritual e mental; que nos abençoe, fortaleça e que nossa semana seja de paz e alegrias, que possamos estar novamente reunidos em Teu Nome para o Estudo do Evangelho na próxima semana.
Esteja conosco Senhor, hoje e sempre.

Que assim seja.

Pai Nosso que estais nos céus....

TENHAM UMA LINDA E ABENÇOADA SEMANA!!!

comments powered by Disqus