Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Estudo Semanal de O Livro dos Espíritos - 11/09/2018

Adauto Alves de Lima - terça-feira, 11 de setembro de 2018
QUESTÃO 378 - O LIVRO DOS ESPÍRITOS - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos
 CAPÍTULO VII - DA VOLTA DO ESPÍRITO À VIDA CORPORAL
 Idiotismo, loucura
 378. De que modo a alteração do cérebro reage sobre o Espírito depois da morte?
 “ Como uma recordação. Um peso oprime o Espírito e, como ele não teve a compreensão de tudo o que se passou durante a sua loucura, sempre se faz mister um certo tempo, a fim de se por ao corrente de tudo. Por isso é que, quanto mais durar a loucura no curso da vida terrena, tanto mais lhe durará a incerteza, o constrangimento, depois da morte. Liberto do corpo, o Espírito se ressente, por certo tempo, da impressão dos laços que àquele o prendiam.”
  
COMENTÁRIO DO ESPÍRITO MIRAMEZ NA OBRA “FILOSOFIA ESPÍRITA”
 
O Espírito sofre influência da matéria na recordação do tempo em que esteve reencarnado em processo de loucura, e esse estado d’alma deixa na consciência a impressão de toda a perturbação do cérebro em desequilíbrio.
Não há perpetuidade de loucura, nem de penas, como se diz em outras religiões. Todos os processos de provações, quando a alma se encontra encarnada, se refletem em vários dos seus corpos espirituais, sem o que o Espírito não se educa. Todas as lições que recebemos do bem em forma aparente do mal se ambientam nos corpos sutis que usamos, com um objetivo que muitas vezes escapa à nossa observação.
O Evangelho é uma mensagem de Deus às criaturas, de serenidade e de amor, capaz de limpar as vibrações pesadas que nós mesmos acumulamos na consciência, em muitas vidas sucessivas. Não há somente um esquema de despertamento espiritual; para os Espíritos, são inúmeros os processos de ascensão da alma. As provações que muitas vezes enfrentamos na Terra nos deixam uma soma de condicionamentos muito grande, não somente a argamassa fisiológica da estrutura do cérebro.
O verdadeiro registro das leis está na consciência, onde as letras são mais vivas e as recordações podem se demorar, bem como, também, desaparecer, desde quando isso não tenha mais importância para a nossa perfeição. Quando um peso oprime o Espírito e a compreensão já o atingiu, ele procura meditar mais sobre essa mensagem até descobrir o que a lei deseja dele. Se não alcança sua linguagem mística, procura quem a entenda para o guiar na orientação mais conveniente.
O objetivo mais profundo do Cristo é nascer de cada um. Quando isso acontece, passa a alma a fazer a limpeza na sua própria intimidade, de sorte a fazer desaparecer todas as más impressões, quais sejam a tristeza, a melancolia, a maldade, o ciúme, a violência.
Há Espíritos que vivem da recordação das paixões inferiores e cada vez mais acumulam sombras em todos os seus corpos, perturbando todos os seus sentimentos e apagando, mesmo temporariamente, os valores conquistados. O umbral vive cheio dessas almas que dormem na inconsciência, pela lembrança do que fizeram de mal, no acumulo de vidas indesejadas.
 Existem os loucos da erraticidade, no entanto, essas almas estão presas nas teias mentais que elas mesmas criaram; são amarras muito mais fortes que as cordas do mundo e a própria caridade que nasce do amor não nos deixa auxiliá-las de modo a libertá-las dessas prisões, mas, a fraternidade que nos cobre a todos, provinda do coração do Cristo, nos ensinou a ajudá-las a carregar suas cruzes, favorecendo o despertamento do amor em seus corações por variados processos que a caridade legítima inspira.
Os hospitais e os remédios, enfim, a Doutrina Espírita, com o passe e a água fluidificada, os livros e as conversações evangélicas são a misericórdia em plena função da benevolência, não tirando as lições de urgência para o Espírito, mas permanecendo como presença de Deus para todos os sofredores.
O cérebro físico tem suas reações no Espírito mesmo depois da morte, para que os avisos sejam recordados, e para quem recorda, renovar suas intenções no bem que nunca morre. O condicionamento é lei em todos os campos da vida, tanto na Terra quanto no mundo espiritual. O melhor processo de descondicionamento do mal em nós é Jesus nas Suas atividades permanentes, no seu Evangelho e na revivescência da Sua Doutrina através da Doutrina dos Espíritos.
Seguindo o Cristo, passamos a recordar somente a luz, por esquecer completamente as trevas.
 
 

Lima, Adauto Alves de

comments powered by Disqus