Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Cap. VIII - itens 5 a 7 - Pecado por Pensamento e Adultério -23/4/2018

HORA DO EVANGELHO NO LAR - segunda-feira, 23 de abril de 2018

HORA DO EVANGELHO NO LAR  

“Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus.” (Mateus, V: 8).

 

PRECE INICIAL

Queridos irmãos, que a Paz de Jesus envolva a todos neste momento.
Vamos orar:
Jesus amigo, Mestre de todas as horas, mais uma vez estamos aqui reunidos em Teu nome e queremos pedir-te que nos abençoe e nos ampare nos estudos de hoje.

Que todos os companheiros, participantes, sejam amparados e fortalecidos em suas necessidades e que todos nós sejamos envolvidos e inspirados pelo Teu Amor.

E assim, em Teu Nome Mestre Jesus, em nome da espiritualidade amiga que coordena esta tarefa, mas, sobretudo em nome de Deus, iniciamos mais um Estudo do Teu Evangelho de Luz.

Permaneça conosco por hoje, amanhã e sempre.

Que assim seja.

 

MENSAGEM INICIAL

PENSAMENTO É FORMA

O sentimento inspira. O pensamento plasma. A palavra orienta. O ato realiza.

Figuremos, assim, a ideia como sendo a fonte, nascida no manancial do coração e traçando a si mesma o curso que lhe é próprio.

O pensamento vibra, desse modo no alicerce de todas as formas e de todas as experiências da vida.

Pensando, o arquiteto imagina o edifício a elevar-se do solo, o técnico cria a máquina que diminui o esforço braçal do homem, o escultor arranca ao mármore os primores da estatuária e o artista compõe sublimadas formações de beleza, endereçando apelos à ciência e à virtude.

E é também pensando que o usurário levanta para si mesmo o inferno da posse insaciável, que o viciado gera as fantasias monstruosas que o conduzem à delinquência, que o criminoso se arroja aos abismos da perversidade, nos quais se afogará em desilusão, e que o preguiçoso coagula para si próprio os venenos da inércia.

Em razão disso, depois da morte do corpo, mais intensivamente vive a alma nas criações a que se afeiçoa.

Isso não quer dizer que haja retrocesso na marcha evolutiva do espírito, mas estagnação do ser nas formas infelizes em que se compraz, pelo próprio pensamento desgovernado e delituoso.

Com isso, desejamos igualmente dizer que todos influenciamos e somos influenciados. Agimos e reagimos. E, se os missionários do bem recebem dos planos superiores a força que lhes enriquece as ações para a vitória da luz, os tarefeiros do mal recolhem dos planos inferiores as sugestões que lhes infelicitam a senda, inclinando-os aos resvaladouros da treva.

Recordemos o magnetismo desvairado das inteligências que se transviam nas sombras e compreenderemos a loucura temporária que ele pode trazer às almas que o provocam.

“Viverá o homem onde situe o coração” – diz-nos o Evangelho e podemos acrescentar, sem trair o ensinamento do Senhor, que onde colocarmos o pensamento – força via de nosso coração – aí se manifestará, como é justo, a forma de nossa vida.

Da obra: “Semeador em tempos novos” – Emmanuel/Chico Xavier

 

LEITURA DO EVANGELHO

CAPÍTULO VIII – BEM-AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO

Pecado por Pensamento e Adultério

5 – Ouvistes que foi dito aos antigos: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo que todo o que olhar para uma mulher, cobiçando-a, já no seu coração adulterou com ela. (Mateus, V: 27-28).

6 – A palavra adultério não deve ser aqui entendida no sentido exclusivo de sua acepção própria, mas com sentido mais amplo. Jesus a empregou frequentemente por extensão, para designar o mal, o pecado, e todos os maus pensamentos, como, por exemplo, nesta passagem: “Porque, se nesta geração adúltera e pecadora alguém se envergonhar de mim e de minhas palavras, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vierem na glória de seu Pai, acompanhado dos santos anjos”. (Marcos, VIII: 38).

A verdadeira pureza não está apenas nos atos, mas também no pensamento, pois aquele que tem o coração puro nem sequer pensa no mal. Foi isso que Jesus quis dizer, condenando o pecado, mesmo em pensamento, porque ele é um sinal de impureza.

7 – Este princípio leva-nos naturalmente a esta questão: Sofrem-se as consequências de um mau pensamento que não se efetivou?

Temos de fazer aqui uma importante distinção. À medida que a alma, comprometida no mau caminho, avança na vida espiritual, vai-se esclarecendo, e pouco a pouco se liberta de suas imperfeições, segundo a maior ou menor boa-vontade que emprega, em virtude do seu livre arbítrio. Todo mau pensamento é portanto o resultado da imperfeição da alma. Mas, de acordo com o desejo que tiver de se purificar, até mesmo esse mau pensamento se torna para ela um motivo de progresso, porque o repele com energia. É o sinal de uma mancha que ela se esforça por apagar. Assim, não cederá à tentação de satisfazer um mau desejo, e após haver resistido, sentir-se-á mais forte e contente com a sua vitória.

Aquela que, pelo contrário, não tomou boas resoluções, ainda busca a ocasião de praticar o mau ato, e se não o fizer, não será por não querer, mas apenas por falta de circunstâncias favoráveis. Ela é, portanto, tão culpada, como se o houvesse praticado.

Em resumo: a pessoa que nem sequer concebe o mau pensamento, já realizou o progresso; aquela que ainda tem esse pensamento, mas o repele, está em vias de realizá-lo; e por fim, aquela que tem esse pensamento e nele se compraz, ainda está sob toda a força do mal. Numa, o trabalho está feito; nas outras, está por fazer. Deus, que é justo, leva em conta todas essas diferenças, na responsabilidade dos atos e dos pensamentos do homem.

 

REFLEXÕES: Jesus, nesta citação, se refere ao adultério já cometido pela ação de um mau pensamento. Analisemos as expressões: “mau pensamento” e “adultério”. Kardec, na Revista Espírita de janeiro/1860, nos diz que: “Distinguem-se os bons dos maus pensamentos, porque os primeiros podem, sem nenhum receio, ser transmitido a todo o mundo ao passo que os últimos não poderiam, sem perigo, ser comunicados senão a alguns. Quando vos vier um pensamento, para julgar de seu valor perguntai-vos se podeis torna-lo público sem inconveniente e se não fará mal, se vossa consciência vo-lo autorizar, não temais, vosso pensamento é bom.”

Já a palavra adultério deriva do termo do latim adulterare, que significa: alterar, corromper. No dicionário Aurélio a palavra significa também alterar, corromper, falsificar e infidelidade conjugal.

Então, vemos que adultério vai muito além da questão de infidelidade conjugal, mas que se refere a traição de quaisquer princípios. Kardec nos diz que a palavra adultério, deve ser entendida em um sentido mais amplo de mal, de erro, de pecado e de todos os maus pensamentos. Então o que fica bem evidenciado, nas palavras de Jesus, citadas por Mateus, é que não se erra somente através dos nossos atos, mas também se erra através dos pensamentos. Jesus não restringiu esta questão do pensamento somente aos casos de adultério, na verdade ele estende a todo pensamento mal, contrário à Lei Divina, que é Lei de Amor.

Nossa mente é igual a um campo, adubado pelos nossos sentimentos, nutridos e insuflados pela força do nosso querer. Portanto, precisamos cuidar desses sentimentos para que sejam direcionados para o bem, anulando males maiores no campo do desequilíbrio. Nosso pensamento, é força criadora - pensamos, sentimos, agimos. E Kardec finaliza dizendo que aquelas pessoas que nem mesmo pensam no mau já realizaram grande progresso; aqueles em que os maus pensamentos surgem e procuram repeli-los com energia, o progresso está em vias de se concretizar, e aqueles que se comprazem nos maus pensamentos, o trabalho ainda está todo por fazer.

E então, em qual estágio nós estamos? Pensemos nisso.

 

VIBRAÇÕES

"Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia." [Emmanuel / Chico Xavier]

 

Neste momento em que estamos encerrando nossas reflexões agradecemos a presença de nosso Anjo da Guarda, dos nossos mentores espirituais que estão sempre ao nosso lado dando-nos auxilio e sustentação de que tanto necessitamos.

Agradecemos nossa doce e meiga Maria pelas bênçãos recebidas e pedimos que nos eleve até o nosso Mestre Jesus.

A Ele agradecemos pelo Evangelho de Luz, pelo amor que nos dedica e por todos os Ensinamentos que nos deixou. 

Rogamos aos Bons Espíritos, encarregados da fluidificação das águas que, om a permissão de Jesus, depositem em nossas águas as energias salutares necessárias ao nosso equilíbrio físico, espiritual e mental.
E agora Mestre Amado pedimos Tuas bênçãos de paz, misericórdia e amor para nosso planeta, para nosso Brasil e para todos os povos, especialmente por aqueles que estão em guerra.  Que possamos Mestre, nestes momentos de transição mantermos a serenidade para que o equilíbrio se estabeleça.

Pedimos amorosamente, Senhor Jesus, por todos, encarnados e desencarnados, que estão em sofrimento, que se encontram em um leito de dor, nos hospitais, nos asilos ou pelas ruas, por todos os que estão passando pela solidão, pela depressão, que estão desesperançados da vida, que possam, Senhor, serem fortalecidos e esclarecidos pelo Teu Amor.
Que todos os lares da Terra, o nosso também, seja abençoado e que a harmonia e o amor estejam sempre presentes.

Pedimos Senhor por todos aqueles que divulgam a Doutrina Espírita, que divulgam o Teu Evangelho, os Teus Ensinamentos, sejam de quais denominações forem, que levam o bem, o amor e a fé a todos os cantos e recantos, que sejam Senhor, fortalecidos e abençoados para que continuem com este trabalho de amor.

Finalmente, pedimos por nós mesmos, para que possamos ter discernimentos em nossos pensamentos, em nossos sentimentos e em nossas ações.

Que possamos retribuir sempre o muito que recebemos, amando-nos uns aos outros, transformando-nos em pessoas melhores e que possamos estar contigo, Jesus, na certeza de que sempre estarás conosco. 
Que assim seja.

Tenham todos, uma semana abençoada e feliz!

Paz e Luz!

comments powered by Disqus