Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Cap. VII - itens 03 a 06 - Quem Se Eleva Será Rebaixado - 19/3/2018

HORA DO EVANGELHO NO LAR - segunda-feira, 19 de março de 2018

HORA DO EVANGELHO NO LAR


“...Todo aquele, pois, que se tornar humilde como este menino, esse será o maior no Reino dos Céus. E o que receber em meu nome um menino como este, a mim é que recebe.” (Mateus, XVIII: 4-5).

PRECE

Queridos amigos, que o Divino Mestre ilumine e envolva a todos em sua Paz!

Agradecidos a Deus por mais um dia em nossas vidas, vamos respirando profundamente buscando a tranquilidade, a harmonia interior... por alguns momentos vamos nos esquecer das problemáticas da vida e nos focarmos nos ensinamentos do Mestre Jesus.

Que o Divino Amigo, nos auxilie a compreendermos mais, a fim de servimos melhor, induzindo-nos sempre a pratica do bem, à compreensão da limitação de todos nós, seres humanos, ainda tão necessitados de Auxilio Espiritual.

Permita Mestre Amigo, que os benfeitores espirituais estejam ao nosso lado, orientando-nos, esclarecendo-nos e auxiliando-nos na compreensão dos Teus ensinamentos, dando-nos o amparo e a proteção de que tanto necessitamos.

Que a lição de hoje seja referência para nossas ações em nosso dia-a-dia.

E assim, em Teu nome Jesus, em nome da espiritualidade amiga, mas sobretudo em nome de Deus iniciamos os estudos de hoje.

Permaneça conosco,

Que assim seja.

 

MENSAGEM INICIAL

Humildade sempre

Alegra-te por fazeres parte da grandeza indescritível do Universo.
Não te subestimes, a ponto de constituíres-te uma nota dissonante, nesta sinfonia de incomparável musicalidade.
Busca sintonizar-te com a melodia que paira no ar, vibrante, afinando-te com a glória da vida.
Engrandece-te na ação das coisas de menor monta; apequena-te, quando diante das expressivas realizações que promovem os pruridos da vaidade e desarticulam as peças da simplicidade.
No contexto das expressões do Universo tu és importante, traduzindo a glória da Criação e evoluindo sem cessar.
A humildade exterioriza o valor e a conquista pessoais.
Ignorando-se, irradia-se e fomenta a paz em toda parte.
Jamais te deixes engolfar pela revolta, que traduz soberba e orgulho.
Quando alguém se permite penetrar de humildade, enriquece-se de força renovadora que se não exaure.

Contempla as estrelas, mas não te descuides dos pedregulhos sob os teus pés.
Sonha com os acumes esplendorosos das alturas, no entanto, não desconsideres as dificuldades-desafio da ascensão.
O Sol, que mantém a corte de astros que o cercam, desgasta-se, lentamente.
A Tecnologia, de tão salutares benefícios para a Humanidade, também responde pela tremenda poluição que ameaça a vida e a Natureza.
O metal, que reluz, se consome no burilamento a que se entrega.
Só a humildade brilha sem desgastar-se e eleva sem pôr em perigo.
Muitos falam, escrevem e traçam definições sobre a humildade de que se dizem possuidores ou que propõem para vivê-la os outros.
Sê tu aquele que passa incompreendido, porém entendendo o próximo e as circunstâncias, sem tempo para justificativas ou colocações defensivas.

Segue a programação a que te vinculas com o bem, não descurando o burilamento íntimo, o sacrifício pessoal.
Se outros pensam em contrário à tua atividade — cala e prossegue.
Cada qual responde a si mesmo pelo que é e pelo que faz.
A humildade difere da humilhação. Uma é luz, outra é treva; a primeira eleva, a segunda rebaixa.
Investe-te da segurança, de que, na Terra, ainda não há lugar ou pelo menos compreensão, para a verdadeira humildade de que Jesus se fez o protótipo por excelência, e, olhos nEle postos, ignora o mal e os sequazes dos maus, não revidando nem magoando ninguém, embora ferido, em sofrimento intenso, na certeza da vitória plena e final, após a larga travessia pelo oceano das paixões humanas dilacerantes.

Mensagem de Joanna de Ângelis, por Divaldo Franco.

 

LEITURA DO EVANGELHO

CAPÍTULO VII – BEM AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO

- Quem Se Elevar Será Rebaixado - itens 3 a 6

3 – Naquela hora, chegaram-se a Jesus os seus discípulos, dizendo: Quem é o maior no Reino dos Céus? E Jesus, chamando um menino, o pôs no meio deles e disse: Na verdade vos digo que, se não fizerdes como meninos, não entrareis no Reino dos Céus. Todo aquele, pois, que se humilhar e se fizer pequeno como este menino, esse será o maior no Reino dos Céus. E o que receber em meu nome um menino como este, a mim é que recebe. (Mateus, XVIII: 1-5).

4 – Então se chegou a ele a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos, adorando-o e pedindo-lhe alguma coisa. Ele lhe disse: Que queres? Respondeu ela: Dize a estes meus dois filhos que se assentem no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda. E respondendo Jesus, disse: Não sabeis o que pedis. Podeis vós beber o cálice que eu hei de beber? Disseram-lhe eles: Podemos. Ele lhes disse: É verdade que haveis de beber o meu cálice; mas, pelo que toca a terdes assento à minha direita ou à minha esquerda, não me pertence conceder-vos, mas isso é para aqueles a quem meu Pai o tem preparado. E quando os dez ouviram isto, indignaram-se contra os dois irmãos. Mas Jesus os chamou a si e lhes disse: Sabeis que os príncipes das nações dominam os seus vassalos, e que os maiores exercitam sobre eles o seu poder. Não será assim entre vós; mas aquele que quiser ser o maior, esse seja o vosso servidor, e o que entre vós quiser ser o primeiro, seja o vosso escravo; assim como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em redenção de muitos. (Mateus, XX: 20-28).

5 – E aconteceu que, entrando Jesus num sábado em casa de um dos principais fariseus, a tomar a sua refeição, ainda eles o estavam observando. E notando como os convidados escolhiam os primeiros assentos à mesa, propôs-lhes esta parábola: Quando fores convidado a alguma boda, não te assentes no primeiro lugar, porque pode ser que esteja ali outra pessoa, mais autorizada que tu, convidada pelo dono da casa, e que, vindo este, que te convidou a ti e a ele, te diga: dá o teu lugar a este; e tu, envergonhado, irás buscar o último lugar. Mas quando fores convidado, vai tomar o último lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: amigo, senta-te mais para cima, servir-te-á isto então de glória, na presença dos que estiverem juntamente sentados à mesa. Porque todo o que se exalta será humilhado; e todo o que se humilha será exaltado. (Lucas, XIV: 1, 7-11)

6 – Estas máximas são consequências do princípio de humildade, que Jesus põe incessantemente como condição essencial da felicidade prometida aos eleitos do Senhor, nas seguintes palavras: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus”. Ele toma um menino como exemplo da simplicidade de coração, e diz: “Todo aquele, pois, que se fizer pequeno como este menino, será o maior no Reino dos Céus”; ou seja, aquele que não tiver pretensões à superioridade ou à infalibilidade.

O mesmo pensamento fundamental se encontra nesta outra máxima: “Aquele que quiser ser o maior, seja o que vos sirva”, e ainda nesta: “Porque quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado”.

O Espiritismo vem confirmar a teoria pelo exemplo, ao mostrar que os grandes no mundo dos Espíritos são os que foram pequenos na Terra, e que frequentemente são bem pequenos os que foram grandes e poderosos. É que os primeiro levaram consigo, ao morrer, aquilo que unicamente constitui a verdadeira grandeza no céu, e que nunca se perde: as virtudes; enquanto os outros tiveram de deixar aquilo que os fazia grandes na Terra, e que não se pode levar: a fortuna, os títulos, a glória, a linhagem. Não tendo nada mais, chegam ao outro mundo desprovidos de tudo, como náufragos que tudo perderam, até as roupas. Conservam apenas o orgulho, que torna ainda mais humilhante a sua nova posição, porque veem acima deles, e resplandecentes de glória, aqueles que espezinharam na Terra.

O Espiritismo nos mostra outra aplicação desse princípio nas encarnações sucessivas, onde aqueles que mais se elevaram numa existência, são abaixados até o último lugar na existência seguinte, se se deixaram dominar pelo orgulho e a ambição. Não procureis, pois, o primeiro lugar na Terra, nem queirais sobrepor-vos aos outros, se não quiserdes ser obrigado a descer. Procurai, pelo contrário, o mais humilde e o mais modesto, porque Deus saberá vos dar um mais elevado no céu, se o merecerdes.

 

REFLEXÕES: A humildade é à base da Doutrina de Jesus. Somente aquele que compreende sua condição de Espírito imortal pode ser humilde; e só pode ser humilde aquele que compreende que a posição de superioridade é acréscimo de responsabilidade espiritual para produzir o Bem, para amparar, para servir. Jesus coloca como condição primeira e essencial da felicidade futura, a humildade. Quando, os discípulos perguntaram a Jesus quem era o maior no Reino dos Céus, ele pegou um menino para simbolizar a simplicidade de coração, a humildade. Lucas, o Evangelista, narra que, em dia de sábado, entrou Jesus na casa de um fariseu. O nome do fariseu não é mencionado, no entanto, o Mestre fora ali convidado para a refeição. Ao adentrar o local foi observado pelos que lá estava e, por sua vez, passou a observá-los também. Jesus notou que os convidados escolhiam os primeiros lugares, no atropelo, no empurra-empurra. Todos desejavam ficar o mais próximo possível do anfitrião. Jesus, que não perdia nenhuma oportunidade para o ensino, passando os olhos pela sala, sutilmente, vendo o que estava ocorrendo propõe uma parábola que tinha como objetivo corrigir aquele comportamento observado. As palavras de Jesus, em um primeiro momento, era uma lição de etiqueta, mostrando que a boa educação deve estar presente em todos os lugares. Mas Jesus foi além da questão de etiqueta, da educação, Jesus trouxe um ensinamento voltado para nosso Espírito. Aconselhando o cultivo da humildade e do desprendimento, virtudes que, por várias vezes, Ele apresentou como características essenciais do verdadeiro cristão. Jesus não apenas nos ensinava, mas exemplificava e vivenciava a humildade. Somos todos iguais aos olhos de Deus, o que nos faz diferentes são as virtudes que desenvolvemos em nós e uma delas, talvez a maior, é a humildade. A humildade não possui duas caras, é afável, fraterna, amorosa. A humildade é força moral, nivela todos os homens como irmãos e nos estimula à prática bem; o orgulho, ao contrário, é fraqueza moral que faz o homem sucumbir diante das menores contrariedades. Pensemos nisto!

 

PRECE E VIBRAÇÕES

"Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia." [Emmanuel / Chico Xavier] 

Na certeza de que Jesus está conosco neste momento, vamos juntos num só pensamento doar os nossos melhores sentimentos.

Vamos juntos vibrarmos pela paz na Terra, entre todos os povos e todos os países. Mas te pedimos hoje Senhor especialmente pelo nosso Brasil – que a Luz restabeleça o Plano Divino;

Vibramos Senhor, por todos aqueles que se encontrem num leito de dor, seja em hospitais, asilos ou em seus lares, ou até mesmo embaixo de algum viaduto, por aqueles que estão com depressão, pelos aflitos – que Dr. Bezerra de Menezes e sua equipe levem o alívio e o entendimento, de acordo com o merecimento de cada um, mas acima de tudo de acordo com a vontade de Deus Pai;
Vibramos pelo amparo aos pobres, idosos, jovens e crianças abandonados – que o Mestre ampare e fortaleça a cada um deles;
Vibramos pelo desenvolvimento espiritual da juventude – que nossos jovens sejam sempre protegidos dos vícios, das drogas e da violência;
Vibramos amorosamente pelos mentores deste trabalho e por nossos mentores individuais; para que estejam sempre presentes em nossas vidas.

Vamos vibrando por nossas Casas de Oração, nossas Casas Espíritas, que sempre nos acolhem com muito amor, pelos Dirigentes Espíritas, coordenadores e assistidos, para que sejam sempre fortalecidos no amor de Jesus.
Vibramos por nossos familiares, nossos amigos e principalmente Mestre, por aqueles que ainda não Te conhecem, que não aceitam Teus ensinamentos e que não nos compreendem.

Que a Proteção Divina se estenda por todos os lares, ao nosso também. Que neles reinem o respeito, a harmonia e o amor.

Que Tua Luz Senhor, penetre em nossas casas e que todos os cômodos sejam higienizados com Teu Amor, restando em cada canto e recanto somente as vibrações de harmonia, saúde e paz.

Por fim Mestre Amigo, nós Te pedimos por nós mesmos, compadece-Te de nossas fraquezas, de nossas fragilidades e ampara-nos sempre, renovando nossas esperanças para que não nos desesperemos diante das dificuldades a serem enfrentadas.
Enxuga as nossas lágrimas quando fraquejarmos e realmente pensarmos em desistir.

Dai-nos a paciência diante dos conflitos que nascerem a nossa frente. Dai-nos também o pão da vida que alimenta nosso Espírito. Fluidificai nossas águas com o remédio abençoado que alivia nossas dores e que suaviza nossas inquietações. 

Abençoe nossos passos para que não se tornem vacilantes diante dos espinhos que encontrarão.

Envolva-nos sempre em Teu amparo nos momentos de indecisão e, perdoa os nossos erros, multiplicando nossas forças para que possamos reconhecer o verdadeiro caminho da salvação.

Permaneça Senhor, sempre ao nosso lado e que sejamos sempre merecedores do Teu amor.

Que assim seja.

 

Muita saúde, paz e alegrias a todos!

Paz e Luz!

comments powered by Disqus