Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Estudo Semanal de O Livro dos Espíritos - 30/01/2018

Adauto Alves de Lima - terça-feira, 30 de janeiro de 2018

QUESTÃO 347 - O LIVRO DOS ESPÍRITOS

 

Parte Segunda - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos

 

CAPÍTULO VII - DA VOLTA DO ESPÍRITO À VIDA CORPORAL

 

União da alma e do corpo

 

347. Que utilidade encontrará um Espírito na sua encarnação em um corpo que morre poucos dias depois de nascido?

 

“O ser não tem então consciência plena da sua existência. Assim, a importância da morte é quase nenhuma. Conforme já dissemos, o que há nesses casos de morte prematura é uma prova para os pais.”

 

COMENTÁRIO DO ESPÍRITO MIRAMEZ NA OBRA “FILOSOFIA ESPÍRITA”

PROVA PARA OS PAIS

 Quando morre um recém-nascido, desligando os laços e voltando o Espírito para a pátria espiritual, isso, certamente, é uma prova muito forte para os pais, de modo a abalar os corações mais sensíveis o que eles tanto esperavam como fruto do amor, é como uma flor na brevidade do tempo.

Não obstante, pode constituir também prova para o Espírito. Muitos deles certamente se encontram inconscientes, outros não. Existem Espíritos altamente desenvolvidos mentalmente e que não perdem por completo a consciência de si mesmo, assistindo a formação do seu corpo e a morte do mesmo ao nascer.

São dívidas do passado, representando lições para o futuro. A vida nada faz sem proveito. Podemos notar que aqueles que provocam aborto rotineiramente, não poderão, no futuro, ter vidas sucessivas em plena harmonia. Essas criaturas devem passar por muitas provas, cujo teste é nascer e morrer muitas vezes, do modo como fizeram com muitas crianças, para no porvir amarem e respeitarem mais a vida, principalmente as daqueles entes queridos, sem defesas contra a ignorância interesseira.

A Doutrina dos Espíritos vem nos ensinar a todos a respeitarmos a vida, não somente dos homens, mas, de toda a natureza que floresce para a nossa paz. O mandamento "não matarás" nos acorda para tal dever e nos conscientizar de que todas as vidas se encontram no Criador de todas as coisas.

Aqueles que têm um lar devem cuidar dele na maior expressão do amor, realizando o Culto do Evangelho em casa, mesmo que pertençam a outra religião que não seja a espírita; não importa a crença. Em pouco tempo notarão que o ambiente familiar fica mais sereno, mais rico de alegria e de paz. Que procurem sentir na profundidade dos seus sentimentos o amor que começa a despertar em todos os que ali se encontram. É Jesus visitando os corações e dizendo: - "A paz vos dou, não como o mundo a dá, mas aquela paz de Deus, que já se encontra dentro de vós."

As provas dos pais, os problemas dos lares e certos infortúnios da vida, podem ser transformados em alegria, dependendo da nossa decisão, do esforço de cada coração que se reúne em um lar, e esse transformador chama-se Cristo. Por que impedir uma criança de nascer, se a vida pertence ao Criador? Comida, vestes, escola e teto nunca faltaram nem para os reinos abaixo dos homens quanto mais para esses. Confiar deve ser o caminho para todas as criaturas de Deus.

A fé é mesmo motivo de glória para todos nós. Já falamos muitas vezes e tornamos a dizer, que as dificuldades por fora se encontram enraizadas por dentro. Mudemos na intimidade, que tudo fora se mudará, na mesma sequência. Essa operação interna é difícil, mas, nunca impossível. Se começarmos, mãos invisíveis ajudar-nos-ão.

Jesus transformou a água em vinho de maneira a servir de vários exemplos, ajudando em todas as interpretações que os homens possam aceitar, de modo a se melhorarem moralmente. Não importa as interpretações; importa, sim, se o modo que pensamos vai melhorar alguém na perfeição dos seus sentimentos.

A eternidade nos espera a todos. No "sede perfeitos" a perfeição é a meta de todos os Espíritos, queiramos ou não. Ninguém recua a felicidade, somente quem desconhece esse estado d'alma. Tudo o que ocorre com o Espírito tem utilidade, e é nesse arrocho dos acontecimentos que ele, o Espírito, toma novas feições ante a caridade e o amor.



Lima, Adauto Alves de

Fones: (17) 3232.3321 / 997911320

comments powered by Disqus