Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Estudo Semanal do Livro dos Espíritos.07/11/2016

Adauto Alves de Lima- ADDE - segunda-feira, 7 de novembro de 2016
MAS ASSIM COMO NA VIDA DO HOMEM HÁ DIAS QUE NENHUM FRUTO PRODUZEM, NA DO ESPÍRITO HÁ EXISTÊNCIAS CORPORAIS DE QUE ELE NENHUM RESULTADO COLHE, PORQUE NÃO AS SOUBE APROVEITAR”.
O LIVRO DOS ESPÍRITOS » PARTE SEGUNDA - DO MUNDO ESPÍRITA OU MUNDO DOS ESPÍRITOS » CAPÍTULO IV - DA PLURALIDADE DAS EXISTÊNCIAS » TRANSMIGRAÇÕES PROGRESSIVAS »
 189. Desde o início de sua formação, goza o Espírito da plenitude de suas faculdades?
“Não, pois que para o Espírito, como para o homem, também há infância. Em sua origem, a vida do Espírito é apenas instintiva. Ele mal tem consciência de si mesmo e de seus atos. A inteligência só pouco a pouco se desenvolve.”
190. Qual o estado da alma na sua primeira encarnação?
“O da infância na vida corporal. A inteligência apenas desabrocha: a alma se ensaia para a vida.”
191. As dos nossos selvagens são almas no estado de infância?
“De infância relativa; mas já são almas desenvolvidas; nutrem paixões.”
a) – Então as paixões são um sinal de desenvolvimento?
“De desenvolvimento, sim; de perfeição, porém, não. São sinal de atividade e de consciência do eu; ao passo que na alma primitiva, a inteligência e a vida se acham no estado de gérmen.”
KARDEC: A vida do Espírito, em seu conjunto, apresenta as mesmas fases que observamos na vida corporal. Ele passa gradualmente do estado de embrião ao de infância, para chegar, percorrendo sucessivos períodos, ao de adulto, que é o da perfeição, com a diferença de que para o Espírito não há declínio, nem decrepitude, como na vida corporal; que a sua vida, que teve começo, não terá fim; que imenso tempo lhe é necessário, do nosso ponto de vista, para passar da infância espírita ao completo desenvolvimento; e que o seu progresso se realiza, não num único mundo, mas vivendo ele em mundos diversos. A vida do Espírito, pois, se compõe de uma série de existências corpóreas, cada uma das quais representa para ele uma ocasião de progredir, do mesmo modo que cada existência corporal se compõe de uma série de dias, em cada um dos quais o homem obtém um acréscimo de experiência e de instrução. Mas assim como na vida do homem há dias que nenhum fruto produzem, na do Espírito há existências corporais de que ele nenhum resultado colhe, porque não as soube aproveitar.
192. Pode alguém, por um proceder impecável já na vida atual, transpor todos os graus da escala do aperfeiçoamento e tornar-se Espírito puro, sem passar por outros graus intermédios?
“Não, pois o que o homem julga perfeito longe está da perfeição. Há qualidades que lhe são desconhecidas e incompreensíveis. Poderá ser tão perfeito quanto o comporte a sua natureza terrena, mas isso não é a perfeição absoluta. Dá-se com o Espírito o que se verifica com a criança, que por mais precoce que seja tem de passar pela juventude, antes de chegar à idade da madureza; e também com o enfermo, que para recobrar a saúde tem que passar pela convalescença. Ademais, ao Espírito cumpre progredir em ciência e em moral. Se somente se adiantou num sentido, importa se adiante no outro, para atingir o extremo superior da escala. Contudo, quanto mais o homem se adiantar na sua vida atual, tanto menos longas e penosas lhe serão as provas que se seguirem.”
192 a) – Pode ao menos o homem, já desde a vida presente, preparar com segurança, para si, uma existência futura menos prenhe de amarguras?
“Sem dúvida. Pode reduzir a extensão e as dificuldades do caminho. Só o descuidoso permanece sempre no mesmo ponto.”
?

Lima, Adauto Alves de

Fones: (17) 3232.3321 / 997911320

comments powered by Disqus