Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Hora do Evangelho no Lar - Cap. XVIII - itens 3 a 5 - A Porta Estreita - segundas feiras, 12hs.

Departamento de Evangelho no Lar - CEFA - segunda-feira, 20 de junho de 2016
HORA DO EVANGELHO NO LAR

Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ela. (Mateus, VII: 13).

 

PRECE INICIAL

Queridos irmãos, que a Paz de Jesus nos envolva neste momento.

Vamos neste momento, buscando a figura meiga de Jesus, pedindo ao Divino Amigo que nos envolva e nos ampare, neste momento de estudo e de reflexão acerca do Seu Evangelho de Luz.

Que possamos Senhor, realmente, aproveitarmos Tuas lições benditas e transformarmos a nossa vida.

Pedimos que nos ampare e que ampares a todos aqueles que comungam do mesmo ideal, que se encontram na mesma sintonia e especialmente aqueles que ainda não Te encontraram. Que possamos buscar sempre forças para continuarmos na busca do nosso aperfeiçoamento espiritual e moral. Que o Senhor nos abasteça de oportunidades, de bênçãos e que juntos possamos encontrar a melhor forma de evoluirmos. Abençoe a todos nós, abençoe nossos estudos e permaneça conosco, hoje e por todo o sempre.

Que assim seja!

Graças a Deus, Graças a Jesus.

 

MENSAGEM INICIAL

AS DUAS ESTRADAS E AS DUAS PORTAS

Duas são as estradas que se apresentam aos homens: a da Evolução e a da Degradação. Também são duas as portas que se abrem à pobre criatura humana: a porta da Vida e a porta da Morte.

Aqueles que caminham pela Estrada da Evolução, hão de, forçosamente, passar pela porta estreita que conduz à Vida.

Os que descem o declive da degradação, hão de atravessar a porta larga para viverem na Morte!

Há vida na Vida e há “vida” na Morte!

Na vida da Terra há morte; na Vida do Espaço a vida venceu a Morte.

A Estrada da Evolução é apertada, poucos são os que acertam com ela, mas grande é o número dos que não querem acertar, pois ouviram dizer que ela é “apertada”. A Estrada da Degradação é larga, muitos são os que por ela passam e dela não querem sair, por ser espaçosa e facultar-lhes uma série considerável de diversões.

A Estrada do Progresso vê-se com os olhos da alma, e a alma a deseja, ardentemente, para a aquisição de seus destinos felizes; a da Degradação proporciona no presente os gozos efêmeros do mundo e o homem material por ela caminha preso a essas delícias perecíveis.

A Estrada do Progresso, por ser apertada, exige conhecimentos, reclama atenção, critério, raciocínio, para que não se decline para a direita ou para a esquerda.

A Estrada da Degradação é guarnecida de todos os atrativos, festejada com todas as músicas: nela os cinco sentidos humanos se fascinam, embriagam-se pelas sensações exteriores, aniquilando o Espírito que fala à consciência, adormecendo a alma que deixa de agitar a razão. Para subir-se pela Estrada da Evolução e entrar-se pela porta do Progresso, é preciso Prudência, Fortaleza, Temperança, Retidão, Fé, Esperança e Caridade.

Por isso: “Estreita é a porta e apertado é o caminho que conduz à Vida, e poucos são os que acertam com ela.”

A Estrada da Degradação é a da Soberba, da Avareza, da Luxúria, da Ira, do Ódio, da Gula, da Preguiça, da Inveja, de que o mundo está cheio; eis porque: “Larga é a porta e espaçosa é a estrada que conduz à perdição e muitos são os que por ela entram.”

Entrai pela Porta Estreita porque é a que dá entrada à Vida Eterna.

Cairbar Schutel – livro Parábolas e Ensinos de Jesus

 

LEITURA DO EVANGELHO

CAPÍTULO XVIII – MUITOS OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS

A PORTA ESTREITA – itens 3 a 5

3 – Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ela. Que estreita é a porta, e que apertado o caminho que leva para a vida, e quão poucos são os que acertam com ela! (Mateus, VII: 13-14).

4 – E perguntou-lhe alguém: Senhor, são poucos, então, os que se salvam? E ele lhes disse: Porfiai por entrar pela porta estreita, porque vos digo que muitos procurarão entrar e não o poderão. E quando o pai de família tiver entrado, e fechado à porta, vós estareis de fora, e começareis a bater à porta, dizendo: Abre-nos, Senhor! E ele vos responderá, dizendo: Não sei de onde sois. Então começareis a dizer: Nós somos aqueles que, em tua presença, comemos e bebemos, a quem ensinaste nas nossas praças. E ele vos responderá: Não sei de onde sois; apartai-vos de mim todos os que obrais a iniquidade. Ali será o choro e o ranger de dentes, quando virdes que Abrão, e Isaac e Jacó, e todos os profetas, estão no Reino de Deus, e que vós ficais fora dele, excluídos. E virão do oriente e do ocidente, e do setentrião e do meio-dia, muitos que se assentarão à mesa do Reino de Deus. E então os que são últimos serão os primeiros, e os que são os primeiros serão os últimos. (Lucas, XII: 23-30).

5 – A porta da perdição é larga, porque as más paixões são numerosas e o caminho do mal é o mais frequentado. A da salvação é estreita porque o homem que deseja transpô-la deve fazer grandes esforços para vencer as suas más tendências, e poucos se resignam a isso. Completa-se a máxima: São muitos os chamados e poucos os escolhidos.

Esse é o estado atual da humanidade terrena, porque, sendo a Terra um mundo de expiações, nela predomina o mal. Quando estiver transformada, o caminho do bem será o mais frequentado. Devemos entender essas palavras, portanto, em sentido relativo e não absoluto. Se esse tivesse de ser o estado normal da humanidade, Deus teria voluntariamente condenado à perdição a imensa maioria das criaturas, suposição inadmissível, desde que se reconheça que Deus é todo justiça e todo bondade.

Mas quais as faltas de que esta humanidade seria culpada, para merecer uma sorte tão triste, no presente e no futuro, se toda ela estivesse na Terra e a alma não tivesse outras experiências? Por que tantos escolhos semeados no seu caminho? Por que essa porta tão estreita, que apenas a um pequeno número é dado transpor, se a sorte da alma está definitivamente fixada, após a morte? É assim que, com a unicidade da existência, estamos incessantemente em contradição com nós mesmos e com a justiça de Deus. Com a anterioridade da alma e a pluralidade dos mundos, o horizonte se alarga, iluminam se os pontos mais obscuros da fé, o presente e o futuro se mostram solidários com o passado, e somente assim podemos compreender toda a profundidade, toda a verdade e toda a sabedoria das máximas do Cristo.

 

REFLEXÕES: Na questão 115 do LE nós vamos verificar que os espíritos disseram a Kardec que todos nós fomos criados simples e ignorantes. Que a cada um de nós foi dada uma missão para que nós pudéssemos ser esclarecidos e alcançarmos, progressivamente a perfeição. Então, o destino de todos nós será a felicidade, pois Jesus nos disse que das ovelhas do Pai nenhuma se perderia, portanto a caminhada para cada um de nós é igual na origem e será igual no futuro, todos partimos de um mesmo ponto, simples e ignorantes e todos nós também, cada um a seu tempo, chegaremos ao ponto de felicidade, de conquistas, de evolução espiritual, de perfeição. O que vai diferenciar, entre o ponto de partida e o ponto de chegada, é o caminho e suas escolhas. Muitos são os chamados, poucos os escolhidos - o convite é coletivo, é para todos, mas nem todos tem condições de atender, alguns preferem atender a outras coisas, outros encontram-se ocupados e, preferem atender a tarefa da renovação intima e da construção de um mundo melhor. A porta estreita simboliza o caminho da salvação, o cultivo dos valores espirituais e também a passagem para o mundo espiritual, onde será acolhido. A porta larga simboliza os prazeres mundanos e também a passagem para o mundo espiritual, “a cada um, segundo suas obras”.

VIBRAÇÕES

Unidos em sentimentos de gratidão, vamos encerrando nossas reflexões , Mestre Amado neste momento pedimos aos benfeitores  espirituais que levem até nossos irmãos, encarnados e desencarnados, que se encontram necessitados, os nossos melhores sentimentos, nossas melhores vibrações.

Vibramos Senhor por todas as crianças, jovens e idosos, pelos doentes do corpo e da alma, que passam por momentos de aflições, que todos recebam amparo, o lenitivo para suas dores, que sejam envolvidos em doces vibrações de paz, de harmonia e de serenidade, para que sintam seus problemas amenizados.

Vibramos por todos os lares da Terra, por todos aqueles que nos pedem preces, para que sejam amparados e fortalecidos em suas necessidades.

Vibramos por nosso local de trabalho, pelos amigos e supostos inimigos.

Vibramos Senhor, amorosamente, pelos irmãos suicidas, para que sejam envolvidos em doces vibrações de paz e de serenidade e readquiram o seu equilíbrio e fortalecimento espiritual.

Vibramos pelos nossos companheiros de ideal, para que tenham sempre animo e alegria em servir.

E assim, pedimos permissão a Jesus, para vibrarmos por nós mesmos, para que tenhamos discernimento em nossas ações.

Obrigada Senhor. 

Graças a Deus, Graças a Jesus. (Silenciar uns segundinhos)

 

               

PRECE FINAL

"Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia." [Emmanuel / Chico Xavier]

 

E assim Senhor, agradecidos e com nosso ambiente tranquilo, Te pedimos Mestre, que estenda Tuas Mãos sobre nós, renovando nossas energias, dando-nos ânimo, fé e perseverança em todos os dias de nossas vidas, para combatermos as imperfeições que ainda trazemos em nós.  Mestre, permita que nossas águas sejam fluidificadas, para revigoramos nossa saúde física e espiritual, para que possamos viver sempre em harmonia com tudo e com todos.

Que nosso caminho escolhido seja o da Porta Estreita, que tenhamos discernimento em nossas escolhas, em nossas ações e que possamos ser cada dia melhores.

E assim Senhor, agradecidos e encerramos os nossos estudos.

Permaneça conosco, por hoje amanhã e sempre!

Que assim seja!

Graças a Deus, graças a Jesus.

 

Uma feliz semana a todos!

Paz e Luz!

comments powered by Disqus