Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Estudo Semanal do Livro dos Espíritos.02/06/2016

Adauto Alves de Lima- ADDE - quinta-feira, 2 de junho de 2016
Tenhamos sempre presente em nossas vidas: “Espíritas!, amai-vos, eis o primeiro ensinamento. Instruí-vos, eis o segundo. Todas as verdades são encontradas no Cristianismo; os erros que nele criaram raiz são de origem humana. E eis que, além do túmulo, em que acreditáveis o nada, vozes vêm clamar-vos: Irmãos! nada perece. Jesus Cristo é o vencedor do mal, sede os vencedores da impiedade!” – (Espírito de Verdade. Paris, 1860.) O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. VI, item 5.
ESTUDO DA SEMANA  - O Livro dos Espíritos » Parte Segunda - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos » Capítulo I - Dos Espíritos » Progressão dos Espíritos  
 
 
114. Os Espíritos são bons ou maus por natureza, ou são os mesmos Espíritos, que se melhoram?
“São os mesmos Espíritos que se melhoram e, melhorando-se, passam de uma ordem inferior para outra mais elevada.”
115. Dos Espíritos, uns terão sido criados bons e outros maus?
“Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem saber. A cada um deu determinada missão, com o fim de esclarecê-los e de os fazer chegar progressivamente à perfeição, pelo conhecimento da verdade, e para aproximá-los de si. Nesta perfeição é que eles encontram a pura e eterna felicidade. Passando pelas provas que Deus lhes impõe, os Espíritos adquirem aquele conhecimento. Uns aceitam submissos essas provas e chegam mais depressa ao seu destino final. Outros só a suportam murmurando e assim, por sua culpa, permanecem afastados da perfeição e da prometida felicidade.”
a) – Segundo o que acabais de dizer, os Espíritos, em sua origem, seriam como as crianças, ignorantes e inexperientes, só adquirindo pouco a pouco os conhecimentos de que carecem com o percorrerem as diferentes fases da vida?
“Sim, a comparação é boa. A criança rebelde se conserva ignorante e imperfeita. Seu aproveitamento depende da sua maior ou menor docilidade. Mas a vida do homem tem termo, ao passo que a dos Espíritos se prolonga ao infinito.”
116. Haverá Espíritos que se conservem eternamente nas ordens inferiores?
“Não; todos se tornarão perfeitos. Mudam de ordem, mas demoradamente, porquanto, como já de outra vez dissemos, um pai justo e misericordioso não pode banir seus filhos para sempre. Pretenderias que Deus, tão grande, tão bom, tão justo, fosse pior do que vós mesmos?”
117. Depende dos Espíritos o progredirem mais ou menos rapidamente para a perfeição?
“Certamente. Eles a alcançam mais ou menos rápido, conforme o desejo que têm de alcançá-la e a submissão que testemunham à vontade de Deus. Uma criança dócil não se instrui mais depressa do que outra recalcitrante?”
118. Podem os Espíritos degenerar?
“Não; à medida que avançam, compreendem o que os distanciava da perfeição. Concluindo uma prova, o Espírito fica com a ciência que daí lhe veio e não a esquece. Pode permanecer estacionário, mas não retrograda.”
119. Não podia Deus isentar os Espíritos das provas que lhes cumpre sofrer para chegarem à primeira ordem?
“Se Deus os houvesse criado perfeitos, nenhum mérito teriam para gozar dos benefícios dessa perfeição. Onde estaria o merecimento sem a luta? Ademais, a desigualdade entre eles existente é necessária à sua personalidade. Acresce ainda que as missões que desempenham nos diferentes graus da escala estão nos desígnios da Providência, para a harmonia do Universo.”
Pois que, na vida social, todos os homens podem chegar às mais altas funções, seria o caso de perguntar-se por que o soberano de um país não faz de cada um de seus soldados um general; por que todos os empregados subalternos não são funcionários superiores; por que todos os colegiais não são mestres. Ora, entre a vida social e a espiritual há esta diferença: enquanto que a primeira é limitada e nem sempre permite que o homem suba todos os seus degraus, a segunda é indefinida e a todos oferece a possibilidade de se elevarem ao grau supremo.
TEXTOS RELACIONADOS:
O Livro dos Espíritos » Parte Segunda - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos » Capítulo I - Dos Espíritos » Escala espírita » Terceira ordem - Espíritos imperfeitos » 101-118- 122- 127-
O Livro dos Espíritos » Parte Segunda - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos » Capítulo II - Da encarnação dos Espíritos » Objetivo da encarnação » 132
O Livro dos Espíritos » Parte Segunda - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos » Capítulo IV - Da pluralidade das existências » Encarnação nos diferentes mundos » 178
O Livro dos Espíritos » Parte Segunda - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos » Capítulo VI - Da vida espírita » Escolha das provas » 262
O Livro dos Espíritos » Parte Segunda - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos » Capítulo VII - Da volta do Espírito à vida corporal » Esquecimento do passado » Esquecimento do passado
O Livro dos Espíritos » Parte Segunda - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos » Capítulo VII - Da volta do Espírito à vida corporal » Esquecimento do passado » 398
O Livro dos Espíritos » Parte Segunda - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos » Capítulo XI - Dos três reinos » Metempsicose » Metempsicose / 612
O Livro dos Espíritos » Parte Terceira - Das leis morais » Capítulo I - Da lei divina ou natural » Conhecimento da lei natural » Conhecimento da lei natural / 621 – O bem e o mal./ 634
O Livro dos Espíritos » Parte Terceira - Das leis morais » Capítulo IX - 8. Lei de igualdade » Desigualdade das aptidões » Desigualdade das aptidões /805
O Livro dos Espíritos » Parte Terceira - Das leis morais » Capítulo X - 9. Lei de liberdade » Conhecimento do futuro » Conhecimento do futuro /871
O Livro dos Espíritos » Parte Quarta - Das esperanças e consolações » Capítulo II - Das penas e gozos futuros » Duração das penas futuras » Duração das penas futuras / 1004
Revista Espírita 1858 » Outubro » Assassinato de cinco crianças problema moral
O que é o Espiritismo? » Capitulo III - Solução de alguns problemas pela Doutrina Espírita » Da alma » 112/114
Revista Espírita 1860 » Outubro » Dissertações espíritas » O castigo
Revista Espírita 1861 » Maio » Questões e problemas diversos
Revista Espírita 1861 » Agosto » Dissertações e ensinos espíritas » Os animais médiuns
Revista Espírita 1862 » Fevereiro » Sobre os instintos
Revista Espírita 1862 » Outubro » Arsène Gautier - Uma lembrança de um Espírito
Revista Espírita 1863 » Junho » Do princípio da não-retrogração do Espírito
Revista Espírita 1864 » Janeiro » Questões e problemas » Progresso nas primeiras encarnações
Revista Espírita 1864 » Março » Da perfeição dos seres criados
O Evangelho segundo o Espiritismo » Capítulo V - Bem-aventurados os aflitos » Motivos de resignação » Motivos de resignação
O Céu e o Inferno » Primeira Parte - Doutrina » Capítulo VIII - Os Anjos » Os anjos segundo o Espiritismo » Os anjos segundo o Espiritismo - 12
Revista Espírita 1868 » Novembro » Do pecado original segundo o Judaismo

 

Lima, Adauto Alves de

Fones: (17) 3232.3321 / 997911320

 
comments powered by Disqus