Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Hora do Evangelho no Lar - Jesus Em Casa De Zaqueu/Parábola do Mau Rico - segundas-feiras Às 12hs

Departamento do Evangelho no Lar - CEFA - segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

HORA DO EVANGELHO NO LAR    

...o filho do Homem veio buscar e salvar o que tinha perecido. Jesus.” (Cap. XVI – item 4)

 

PRECE

Queridos irmãos, é com alegria no coração que iniciamos mais um estudo do Evangelho. Que a Paz de Jesus envolva a todos neste momento.

Mestre Jesus, que o estudo de hoje possa nos iluminar e nos fazer refletir com clareza sobre nossas ações de cada dia, lembrando-nos sempre que, cada gesto de amor que realizarmos em favor de nossos semelhantes é mais um passo na direção de nossa evolução espiritual.

Que possamos ser amparados e fortalecidos na fé e no amor. Mestre Jesus, permita que nossos benfeitores espirituais nos deem assistência, nos auxiliem nos esclarecimentos necessários para assimilarmos Teus ensinamentos e aplica-los em nossas vidas.

Obrigada Senhor, por mais este dia, por nossa família, pela oportunidade do estudo edificante e sobretudo, pela Tua Presença em nossas vidas.

E assim Mestre Jesus, em nome de Deus, nosso Pai e em Teu Nome, iniciamos nossas reflexões acerca do teu evangelho de luz.

Sê conosco Senhor e que assim seja!

 

MENSAGEM INICIALEMPREGO DE RIQUEZAS

Foge de reprovar todos aqueles que transitam na Terra sob a cruz do dinheiro, a definir-se, frequentemente, por fardo de aflição.

Não somente os depósitos amoedados podem ser convertidos em trabalho renovador e santificante Todas as disponibilidades da natureza são forças neutras.

O ouro e o vapor, a eletricidade e o magnetismo não são maus e nem bons em si mesmos; o uso é o denominador comum que lhes revela os bens ou os males decorrentes do controle ou a orientação que lhes imprimimos.

Meditemos na utilização daquelas outras riquezas que nos felicitam a cada hora.

No teste individual, é desnecessário ir longe para a justa demonstração.

Ouçamos a consciência sobre o aproveitamento de todas as preciosas possibilidades do corpo que nos patenteiam a mente.

Diante de uma cena suspeitosa, observemos a conduta que distamos aos olhos para que nos auxiliem a fixar as imagens edificantes, com espontâneo desinteresse por todos os ingredientes capazes de formar o vinagre da Injúria.

Escutando essa ou aquela notícia inusitada, reparemos a diretriz que impomos aos próprios ouvidos, de modo a que retenham o melhor das informações recolhidas, a fim de que a nossa palavra se abstenha de tudo o que possa constituir agravo a instituições e pessoas.

A frente do trabalho, é preciso anotar que espécie de comportamento indicamos aos nossos implementos de manifestação, para que não nos disponhamos a enlaçar os deveres que nos competem, com flagrante prejuízo dos outros.

Em assuntos do sentimento, será forçoso perguntar, no íntimo, quanto ao procedimento que sugerimos aos nossos recursos de expressão afetiva, para que, em nome do amor, não venhamos a precipitar corações sensíveis e generosos em abismos de criminalidade e desilusão.

Reflitamos nos talentos divinos que nos abençoam, em todas as esferas da existência e desejando felicidade e vitória, a todos os nossos amigos que se movimentam, no mundo, sob o peso da fortuna transitória, com difíceis problemas a resolver, anotemos com imparcialidade como empregamos, dia a dia, os créditos do tempo e os tesouros da vida, para que venhamos a saber com segurança o que estamos; fazendo realmente de nós.

Que a paz do Mestre nos envolva.

DO Livro da Esperança, Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier.

 

LEITURA DO EVANGELHO

Cap. 16 – SERVIR A DEUS E A MAMON

Jesus Em Casa De Zaqueu  e Parábola do Mau Rico - itens 4 e 5 -

Jesus Em Casa De Zaqueu

4 – E tendo entrado em Jericó, atravessava Jesus a cidade. E vivia nela um homem chamado Zaqueu, e era ele um dos principais entre os publicanos, e pessoa rica. E procurava ver Jesus, para saber quem era, e não o podia conseguir, por causa da muita gente, porque era pequeno de estatura. E correndo adiante, subiu a um sicômoro (figueira) para o ver, porque por ali havia de passar. E quando Jesus chegou aquele lugar, levantando os olhos, ali o viu, e lhe disse: Zaqueu, desce depressa, porque importa que eu fique hoje em tua casa.

E desceu ele a toda pressa, e recebeu-o prazeroso. E vendo isto todos murmuravam, dizendo que tinha ido hospedar-se em casa de um homem pecador. Entretanto Zaqueu, posto na presença do Senhor, disse-lhe: Senhor, eu estou para dar aos pobres metade dos meus bens, e naquilo em que eu tiver defraudado alguém, pagar-lho-ei quadruplicado. Sobre o que Jesus lhe disse: Hoje entrou a salvação nesta casa, porque este também é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que tinha perecido. (Lucas, XIX: 1-10).

Parábola do Mau Rico

5 – Havia um homem rico, que se vestia de púrpura e de holanda, e que todos os dias se banqueteava esplendidamente. Havia também um pobre mendigo, por nome Lázaro, todo coberto de chagas, que estava deitado à sua porta, e que desejava fartar-se das migalhas que caíam da mesa do rico, mas ninguém lhas dava; e os cães vinham lamber-lhe as úlceras. Ora, sucedeu morrer este mendigo, que foi levado pelos anjos ao seio de Abrão. E morreu também o rico, e foi sepultado no inferno. E quando ele estava nos tormentos, levantando os olhos, viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E gritando ele, disse: Pai Abraão, compadece-te de mim, e manda cá Lázaro, para que molhe em água a ponta do seu dedo, a fim de me refrescar a língua, pois sou atormentado nesta chama.

E Abraão lhe respondeu: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e de que Lázaro não teve senão males; por isso está ele agora consolado, e tu em tormentos. E demais, que entre vós está firmado um grande abismo, de maneira que os que querem passar daqui para vós não podem, nem os de lá passar para cá. E disse o rico: Pois eu te rogo, Pai, que o mandes à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, para que lhes dê testemunho, e não suceda venham também eles parar a neste lugar de tormentos. E Abraão lhe disse: Eles lá têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. Disse pois o rico: Não, pai Abraão, mas se for a eles algum dos mortos, hão de fazer penitência. Abraão, porém, lhe respondeu: Se eles não dão ouvidos a Moisés e aos profetas, tão pouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite algum dos mortos. (Lucas, XVI: 19-31).

REFLEXÕES: Texto auxiliar: No item 4 – Jesus na Casa de Zaqueu, vemos além da lição da caridade e do desprendimento, essa passagem nos mostra a importância do dividir. Outra lição é a do bom aproveitamento da riqueza, que, junto com a miséria, são ambas provas muito arriscadas. Foi na casa de Zaqueu que Jesus contou a parábola dos talento. Outra lição importante que vemos aqui é a da transformação interior. Zaqueu demonstrou a Jesus que estava preparado para uma mudança total em sua vida. No item 5 – Parábola do mau rico - Cairbar Schutel, no seu livro Parábolas e Ensinos de Jesus, diz que Lázaro representa os excluídos dos direitos humanos, que sofrem as vicissitudes com paciência e resignação, sem revoltas, sem culpar outros, dando de si o que pode para melhorar a situação, porque confiam em Deus, no seu amor e na sua justiça, certos de que o futuro será melhor. O rico da parábola representa os que cuidam das necessidades do corpo e esquecem-se das necessidades do Espírito. Vivem somente para si, na satisfação das suas necessidades físicas e materiais. São os escravos do mundo, dos seus valores e prazeres, despreocupados da vida além-túmulo, porque não a esperam.

A riqueza não é um mau em si mesma, é ela que propicia os avanços da ciência, da tecnologia e de todas as inovações úteis à nossa vida de relação. O problema maior está no apego aos bens terrenos.

Lázaro foi salvo não por ser um pobre homem e o outro um rico, mas sim porque, enquanto o rico passou a vida desprezando os pobres e a Deus, sendo vaidoso e se dedicando apenas a gozar a vida, Lázaro era um pobre sem vaidade, que passou a vida sofrendo com resignação.

PRECE E VIBRAÇÕES -
"Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia." [Emmanuel / Chico Xavier]

E assim ao encerrarmos nossas reflexões de hoje, com nossos pensamentos harmonizados, vamos orar:

Deus, Pai de Infinita Bondade, sustenta-nos o coração no caminho que nos assinalaste!

Infunde-nos o desejo de ajudar àqueles que nos cercam, dando-lhes das migalhas que possuímos para que a felicidade se multiplique entre nós. Dai-nos forças para lutar pela nossa própria regeneração.

Auxilia-nos a conter as nossas fraquezas, para que não venhamos a cair em tentações.

Pai não permita que a alegria nos enfraqueça e nem permitas que a dor nos sufoque a ponto de não te reconhecermos.

Ensina-nos a reconhecer Tua Bondade em todos os acontecimentos e em todas as coisas que nos cercam.

Nos dias em que estejamos aflitos, auxilia-nos a contemplar Tua Luz através de nossas lágrimas e nas horas de reconforto auxilia-nos a estender Tuas Bênçãos aos nossos semelhantes.

Dai-nos paciência no trabalho, compreensão para com as necessidades de nossos irmãos e amor por todos aqueles que ainda não nos compreendem. Ajuda-nos a compreender Tua vontade seja como for, onde estivermos, a fim de que saibamos servir em Teu nome e para que sejamos filhos dignos de teu infinito amor.

Que Jesus possa ser sempre nosso companhia e que os benfeitores espirituais que nos assistem neste momento, possam fluidificar nossas águas, higienizar nossos lares, deixando em cada canto e recanto vibrações de paz, harmonia e amor.

Que assim seja, hj e sempre.   

Até a próxima semana com as bênçãos de Deus. Recebam nosso carinho e nossa gratidão

Paz e Luz!

 

comments powered by Disqus