Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

O Espiritismo e a Biblia

Fanal Espirita - quinta-feira, 22 de outubro de 2015

DÚVIDAS SOBRE O ESPIRITISMO E A BÍBLIA

A BÍBLIA CONDENA O ESPIRITISMO?
Não. Porque, quando a Bíblia foi elaborada, não havia o Espiritismo, havia fenômenos espirituais. A palavra Espiritismo é um vocábulo criado em 1857 por Allan Kardec, e que define uma nova ordem de idéias, afim de diferenciá-lo do que era conhecido por espiritualismo. O que "Moisés" condenou e proibiu foi a evocação dos mortos. Porque era possível evocá-los e por ser possível abusavam. O que não é o caso do Espiritismo.

ENTÃO, A BÍBLIA PROÍBE A EVOCAÇÃO DOS MORTOS?
Sim, a Bíblia proíbe a evocação dos mortos, conforme se lê em Moisés. Como dissemos, este proibiu porque tal prática era possível, e além de ser possível dela se abusava. Ainda hoje há abusos, como procurar um(a) médium para pedir aos espíritos favores materiais como: destruir casamento, pessoas, etc.; buscar solução para problemas familiares, financeiro, sentimental, etc.; e para alcançar o desejado, muitos usam rituais que sacrificam animais, e até crianças. Praticas não encontradas nas casas espíritas.

OS ESPÍRITAS EVOCAM MORTOS?
Nós espíritas, evocamos os "mortos" quando há uma intenção útil, como fez Allan Kardec e, também através da prece aos desencarnados. Pois a prece nos liga, pelo pensamento, a eles. E quando eles querem (e podem) se comunicar, são eles que nos evocam. Aliás, não só nós espíritas, mas todos aqueles com sensibilidade mediúnica. Já que a mediunidade não foi inventada pelos espíritas, e nem é de nossa propriedade. A prece ao Espírito Santo ou para santos(as) também não é uma evocação? Estes não são Espíritos? Estes não são desencarnados?

ENTÃO, NÃO É ERRADO TRANSGREDIR A LEI DE MOISÉS?
Em Números, Moisés recebeu queixas de Josué que dizia haver dois homens profetizando (usando a mediunidade) nos arredores de Israel. Era Eldade e Medade. Moisés quis saber o que ambos faziam e ele foi informado que estavam curando, orientando, ajudando, etc.. Então, Moisés disse:
- Quem dera todo o povo do Senhor fosse profeta (médium) e que o Senhor pusesse o Seu Espírito sobre ele.
Então, o problema com Moisés não era com o profetismo (mediunidade) e sim com o mau profetismo. A exploração do profetismo. E mais tarde, na transfiguração (Mateus, 17:2), Jesus evocou os Espíritos do próprio Moisés e de Elias no monte Tabor. Será que Moisés deu um puxão de orelha em Jesus dizendo: “Você transgrediu a minha lei?” Claro que não. Jesus apenas mostrou aos apóstolos que a vida é eterna, que ninguém morre. Sua evocação foi para algo útil.

CHICO XAVIER PECOU PORQUE FALAVA COM OS MORTOS?
Não. O apóstolo Pedro, vendo os apóstolos recebendo o “Espírito Santo”, no dia de Pentecostes (50 dias depois da ressurreição de Jesus) lembrou-se da profecia de Joel e disse: “Estes homens não estão embriagados, mas o que acontece aqui é o que foi dito (profetizado) por Joel (profeta ou médium do antigo testamento) : Que o Senhor, nos últimos tempos, derramaria do Seu Espírito sobre toda a carne; que seus filhos e suas filhas profetizariam, os jovens teriam visões (foi o caso de Maria), e os velhos sonhos (foi o caso de José). E naqueles dias, ele derramaria de Seu Espírito sobre Seus servos e sobre Suas servas, e eles profetizariam.” (Atos, 2: 17 e 18). Então, concluímos que neste dia Deus distribuiu mediunidade. Se é errado, por que Ele faria isso? Os apóstolos pecaram porque falaram com Jesus após sua morte? Jesus pecou quando falou com Moisés e Elias no Monte Tabor? Usemos a razão.

NA BÍBLIA DIZ QUE “SÓ PODEMOS MORRER UMA SÓ VEZ”. E A REENCARNAÇÃO? 
Primeiro que esta frase está no livro Hebreus, cuja autoria ninguém sabe ao certo. Segundo que Jesus ressuscitou Lázaro. Este então teve duas mortes? Achamos que o verdadeiro sentido da frase, baseado nos conhecimentos da Doutrina Espírita, é que só podemos morrer uma só vez a cada encarnação, ou seja, o que não existe é a "RESSURREIÇÃO" e não a "REENCARNAÇÃO". Porque "ressurreição" significa o Espírito ressurgindo ou retornando ao mesmo corpo físico. O que é impossível, cientificamente falando. O "ressurgimento" do Espírito é em um novo corpo carnal, por isso Allan Kardec usou a palavra "reencarnação".

A REENCARNAÇÃO NÃO ESTÁ NA BÍBLIA?
Vejamos em Mateus 17:10: "Os discípulos de Jesus lhe perguntaram: “o que querem dizer os doutores da Lei, quando falam que Elias (que já estava morto) deve vir? Jesus lhes explicou: "Certamente Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas. Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram.”Comenta Mateus em 17:13 "Então os discípulos compreenderam que Jesus falara a respeito de João Batista.” Nesta passagem, Jesus deixa claro que Elias, que muitos esperavam a volta (voltar de onde e como se ele estava morto?), já veio, ou seja, já REENCARNOU, e já haviam feito com ele o que quiseram (cortaram sua cabeça). Então, os discípulos entenderam que João Batista era a reencarnação de Elias. Portanto, concluímos que Elias morreu 2 vezes, quando era Elias e quando retornou à carne como João Batista.

KARDEC ESCREVEU UM EVANGELHO?
Não. O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO nada mais é que o Novo Testamento com explicações segundo a visão espírita ou dos Espíritos e organizado por Allan Kardec.

PALAVRAS FINAIS AOS QUE DIZEM QUE ESPIRITISMO É CONTRA A BÍBLIA.
“Que atire a primeira pedra aquele que não tem pecado algum”, ou seja, se os espíritas transgridem a lei de Moisés que está em Deuteronômio 18:11, as religiões que nos condenam, seguem todas as outras leis dele? Por exemplo: A lei de Moisés que está em Deuteronômio 21-18 à 21 e diz: "Os filhos desobedientes e rebeldes, que não ouçam seus pais e se comprometam no vício, serão apedrejados até a morte." Quem segue esta lei? Graças a Deus, não vemos pais apedrejando filhos por aí. Mas, se esta lei fosse aplicada muitas igrejas, templos, casas religiosas estariam vazios, pois a maior parte dos "convertidos" foram, ou são, filhos desobedientes e rebeldes. Em seus depoimentos, muitos dizem "eu sou ex-viciado", "sou ex-detento", "dei muito desgosto para minha família", etc. Portanto, se a lei de Moisés fosse aplicada, não daria tempo de “aceitar Jesus” ou se "converter" a qualquer religião, porque estaríamos mortos. Pensemos nisso!


Rudymara

comments powered by Disqus