Associação de Divulgação da Doutrina Espírita

São José do Rio Preto - SP

Hora do Evangelho no Lar - Disponibilizamos o Estudo todas as segundas-feiras - 12hs.

Centro Espírita Francisco de Assis - Depto do Evangelho no Lar. - domingo, 7 de junho de 2015

HORA DO EVANGELHO NO LAR
“...caridade moral, que todos podem praticar, que materialmente nada custa, e que não obstante é a mais difícil de se por em prática.” - (ESE, IRMÃ ROSÁLIA, Paris, 1860).

PRECE
Queridos irmãos, que a Paz de Jesus esteja com todos.
Vamos serenando nossos corações e nossos pensamentos e vamos orar:
Mestre Jesus, Amigo querido de todas as horas, mais uma vez nos encontramos reunidos em Teu Nome para mais um momento de estudo e de renovação.
Ampara-nos, Mestre. Ilumina nosso esforço de renovação íntima, na busca da caridade desinteressada, na busca do conhecimento intelectual para desenvolvermos nosso lado moral.
Abençoe-nos e permita Mestre Jesus sermos assistidos pela espiritualidade amiga, nossos mentores e benfeitores, para que nos auxiliem no entendimento do estudo e para que nos dêem amparo e proteção sempre.
E assim, Mestre Jesus, em Teu Nome, em nome dos Benfeitores Espirituais que dão suporte a nossa reunião e, sobretudo em nome de Deus – Pai da Vida - iniciamos o estudo de hoje.
Permaneça conosco, em nossos corações, em nossas ações, hoje, amanhã e sempre.
Que assim seja.

MENSAGEM INICIAL
Caridade
Caridade é, sobretudo, amizade.
Para o faminto - é o prato de sopa.
Para o triste - é a palavra consoladora.
Para o mau - é a paciência com que nos compete auxiliá-lo
Para o desesperado - é o auxílio do coração.
Para o ignorante - é o ensino despretensioso.
Para o ingrato - é o esquecimento.
Para o enfermo - é a visita pessoal.
Para o estudante - é o concurso no aprendizado.
Para a crianca - é a proteção construtiva.
Para o velho - é o braço irmão.
Para o inimigo - é o silêncio.
Para o amigo - é o estímulo.
Para o transviado - é o entendimento.
Para o orgulhoso - é a humildade.
Para o colérico - é a calma.
Para o preguiçoso - é o trabalho.
Para o impulsivo - é a serenidade.
Para o leviano - é a tolerância.
Para o deserdado da Terra - é a expressão de carinho.
Caridade é amor, em manifestação incessante e crescente. É o sol de mil faces, brilhando para todos, e o gênio de mil mãos, amparando, indistintamente, na obra do bem, onde quer que se encontre, entre justos e injustos, bons e maus, felizes e infelizes, por que, onde estiver o Espírito do Senhor aí se derrama a claridade constante dela, a benefício do mundo inteiro
Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Viajor. Ditado pelo Espírito Emmanuel. Araras, SP: IDE, 1985


LEITURA DO EVANGELHO

Cap.13 – QUE VOSSA MÃO ESQUERDA NÃO SAIBA O QUE FAZ A DIREITA.
INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS:
I – Caridade Material e a Caridade Moral
IRMÃ ROSÁLIA
Paris, 1860
9 – “Amemo-nos uns aos outros e façamos aos outros o que quereríamos que nos fosse feito”. Toda a religião, toda a moral, se encerram nestes dois preceitos. Se eles fossem seguidos no mundo, todos seriam perfeitos. Não haveria ódios, nem ressentimentos. Direi mais ainda: não haveria pobreza, porque, do supérfluo da mesa de cada rico, quantos pobres seriam alimentados! E assim não mais se veriam, nos bairros sombrios em que vivi, na minha última encarnação, pobres mulheres arrastando consigo miseráveis crianças necessitadas de tudo.
Ricos! Pensai um pouco em tudo isso. Ajudai o mais possível aos infelizes; daí, para que Deus vos retribua um dia o bem que houverdes feito: para encontrardes, ao sair de vosso invólucro terrestre, um cortejo de Espíritos reconhecidos, que vos receberão no limitar de um mundo mais feliz.
Se pudésseis saber a alegria que provei, ao encontrar no além aqueles a quem beneficiei, na minha última vida terrena!
Amai, pois, ao vosso próximo; amai-o como a vós mesmos, pois já sabeis, agora, que o desgraçado que repelis talvez seja um irmão, um pai, um amigo que afastais para longe. E então, qual não será o vosso desespero, ao reconhecê-lo depois no Mundo dos Espíritos!
Quero que compreendais bem o que deve ser a caridade moral, que todos podem praticar, que materialmente nada custa, e que não obstante é a mais difícil de se por em prática.
A caridade moral consiste em vos suportardes uns aos outros, o que menos fazeis nesse mundo inferior, em que estais momentaneamente encarnados. Há um grande mérito, acreditai, em saber calar para que outro mais tolo possa falar: isso é também uma forma de caridade. Saber fazer-se de surdo, quando uma palavra irônica escapa de uma boca habituada a caçoar; não ver o sorriso desdenhoso com que vos recebem pessoas que, muitas vezes erradamente, se julgam superiores a vós, quando na vida espírita, a única verdadeira, está às vezes muito abaixo: eis um merecimento que não é de humildade, mas de caridade, pois não se incomodar com as faltas alheias é caridade moral.
Essa caridade, entretanto, não deve impedir que se pratique a outra. Pelo contrário: pensai, sobretudo, que não deveis desprezar o vosso semelhante; lembrai-vos de tudo o que vos tenho dito; é necessário lembrar, incessantemente, que o pobre repelido talvez seja um Espírito que vos foi caro, e que momentaneamente se encontra numa posição inferior à vossa. Reencontrei um dos pobres do vosso mundo a quem pude, por felicidade, beneficiar algumas vezes, e ao qual tenho agora de pedir, por minha vez.
Recordai-vos de que Jesus disse que somos todos irmãos, e pensai sempre nisso, antes de repelirdes o leproso ou o mendigo. Adeus! Pensai naqueles que sofrem, e orai.


Faça aqui suas reflexões sobre a lição estudada.Texto auxiliar:
A caridade material, de valor inquestionável, é mais fácil de ser praticada. Já a caridade moral, que materialmente nada custa, é da mais intensa abrangência, necessita de maior empenho e perseverança para a sua execução. Ela exige de nós, amadurecimento e uma visão bem mais profunda da vida. Fazemos caridade moral quando: aceitamos, com equilíbrio, cada criatura como ela é; quando sabemos silenciar para alguém falar; quando convivemos com familiar difícil ou doente por muitos anos, sem nos lamentarmos ou nos revoltarmos com a situação; quando temos forças para caminharmos com um cônjuge desequilibrado; quando doamos nosso tempo de folga, nossas preocupações e nosso interesse aos ideais de nobreza, objetivando um mundo melhor, solidário e mais humano e, assim de tantas outras formas. Façamos caridade, seja ela material ou moral, sejamos caridosos.

VIBRAÇÕES

"Porque onde estiverem reunidos em meu nome, lá estarei presente." Jesus. (MATEUS, 18:20.)

Vamos agora, nos preparar, para fazermos nossas doações de amor em benefício de tantos que neste momento sofrem.
Vamos respirando profundamente e mentalizando em torno de nós um campo de energia luminosa cheia de vitalidade de pura alegria da natureza. Vamos deixando essa energia acalmar nossos pensamentos e sentimentos. E assim, envolvidos nesta Paz, vamos visualizando em um ponto do infinito o Mestre caminhando em nossa direção. Seu passo é calmo e Seu semblante belo e sereno.
Aproxima-se mais e mais e Seu olhar irradia afeto, amor profundo e nos sentimos envolvidos nessas vibrações. Em nossos corações todas as mágoas desaparecem, todos os sentimentos pesados, tristezas e preocupações desaparecem. Em nossas emoções agora só há confiança, amor e alegria. Ele aproxima-se mais um pouco e de Seus olhos e de Seu coração partem poderosas vibrações de amor e harmonia que envolvem a todos e num convite silencioso o mestre nos convida a vibrarmos juntos em benefício de nosso planeta. Juntamos então nossa vibração à do Mestre:
- Vibramos inicialmente pelo nosso orbe, nosso planeta, pela humanidade, para que sejamos mais fraternos, éticos, justos e principalmente pacíficos;
- Vibramos pelos que estão sofrendo neste momento, com dores físicas, morais e espirituais – que tenham o alivio, a calma, a esperança e a fé e, que recebam energias renovadas para continuarem em busca da evolução;
- Vibramos pelas vítimas de acidentes, de estiagens, de enchentes; por aqueles que perderam entes queridos; por aqueles que se encontram ao desabrigo em situações de sofrimento... que recebam alívio e esperanças renovadas para suas vidas, que sejam amparados e fortalecidos;
- Vibramos pelas crianças e pelos jovens, que sejam amparados e conduzidos em direção ao bem, recebendo oportunidades de crescimento como seres humanos;
- Vibramos por todos os líderes, religiosos ou não, que batalham por um mundo melhor, que o desanimo não os tome de assalto, ante as dificuldades encontradas.
- E finalmente, vamos vibrando carinhosamente por nossa Casa Espírita e todos os seus trabalhadores; pelo nosso lar, por nossos queridos e por nós mesmos.
Retornemos tranquilamente ao nosso mundo exterior, guardando em nós essa Luz, esse Amor, essa Paz que nos envolve. Obrigada Senhor.
Graças a Deus, Graças a Jesus. (silenciar uns segundinhos)


PRECE FINAL

"Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia." - [Emmanuel / Chico Xavier]

Nestes momentos finais, rogamos a Jesus, que os fluídos divinos sejam depositados em nossas águas e que possamos ter o remédio salutar, o bálsamo para nossas dores e nossas energias revigoradas.
Agradecemos-Te, Mestre Jesus, por mais esta oportunidade de estudarmos e refletirmos sobre Teu Evangelho de Luz, Que sejamos fortalecidos e amparados em nossas dificuldades. Que nossa fé seja solidificada em nós, que nunca nos falte o desejo de servir,  de sermos caridosos e auxiliarmos aos que necessitam de nosso apoio, seja ele material ou moral. Que Tua Paz permaneça conosco no decorrer da semana que se inicia. Que Tua Luz ilumine nossos pensamentos e que o Teu Amor conduza nossas ações.
Esteja sempre conosco Senhor,
Que assim seja.

Graças a Deus, Graças a Jesus.

DESEJAMOS UMA SEMANA ABENÇOADA A TODOS. RECEBAM NOSSO ABRAÇO FRATERNO.

comments powered by Disqus